[an error occurred while processing this directive] Despedida em casa ainda em pauta - Superesportes

Você está em MG

Despedida em casa ainda em pauta

Atlético tentará manter em BH jogo contra o Vitória, pela última rodada do Brasileiro. Mudança facilitaria logística para a viagem ao Marrocos e permitiria o adeus da torcida

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/11/2013 08:27 / atualizado em 25/11/2013 08:31

Ludymilla Sá /Estado de Minas

Edésio Ferreira/EM/D.A Press

Ainda há esperança de o Atlético se despedir da Massa em Belo Horizonte antes de embarcar para o Mundial do Marrocos, depois do encerramento do Campeonato Brasileiro. O departamento jurídico do clube alvinegro vai estudar a possibilidade de transferir a punição aplicada pelo Tribunal Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para o ano que vem. Em julgamento de recurso na terça-feira, o Galo perdeu um mando de campo em razão de incidentes envolvendo torcedores de facções rivais do Cruzeiro no clássico do returno. Assim, terá de encerrar sua participação na competição nacional, contra o Vitória, dia 8, longe da capital mineira.

Não há possibilidade de recurso da decisão do pleno, mas, segundo o diretor jurídico do Galo, Lásaro Cândido da Cunha, existem mecanismos jurídicos possíveis caso seja constatada alguma contradição no processo. Por isso, ele solicitou ao tribunal o inteiro teor do acórdão para análise: “O STJD tem um sistema de julgamento diferente no qual os julgadores votam oralmente. Não há voto escrito. Por isso, o clube tem o direito de pedir esse voto por escrito e, obrigatoriamente, o tribunal tem de expedi-lo. Normalmente não há contradições, mas se houver, existem alguns mecanismos, como os embargos declaratórios, por exemplo”, explicou.

Com a possibilidade de existência de contradição, o embargo declaratório provocaria o adiamento do cumprimento da punição até que houvesse o esclarecimento da questão. A intenção do Atlético era levar a partida contra o Vitória para o Mineirão, para uma despedida dos torcedores.

A distância da torcida, no entanto, seria o menor dos problemas para o Atlético, levando em consideração o planejamento do clube para a viagem ao Marrocos. A delegação alvinegra vai embarcar para o Mundial na manhã seguinte ao confronto com os baianos. “A gente vai viajar na segunda-feira às 11h, é uma viagem internacional, então você tem de estar no aeroporto duas horas antes, às 9h. Sair para jogar longe para, de repente, complicar outra situação? Acho que tem de ter bom senso em cima disso, se o jogo puder ser aqui como a gente tinha planejado. E que o Atlético pague essa punição no ano que vem”, desabafou o técnico Cuca logo depois da goleada por 4 a 1 sobre o Goiás, no sábado à noite.

O treinador, inclusive, questiona a punição ao Galo. “Não cabe a mim falar, mas acho um absurdo a torcida adversária vir, promover tumulto e você ser punido. Você vê as imagens com os policiais ali do lado e o clube fez o que podia, que era colocar o policial como pede o regulamento, e é punido? Imagine se fosse um jogo que valesse alguma coisa, que tem uma importância enorme e você é punido sendo totalmente isento de culpa. Pelo menos eu penso assim na minha ignorância.”

Os jogadores atleticanos ganharam mais um dia de folga depois do triunfo sobre o time esmeraldino. Só retomam os treinamentos amanhã à tarde, quando iniciarão os preparativos para a partida contra o Fluminense, sábado, no Rio. Cuca trabalha com a possibilidade de contar com o armador Ronaldinho Gaúcho diante do time carioca. Recuperado de lesão grave na coxa esquerda, o camisa 10, que tem trabalhado em separado, volta a treinar com o grupo amanhã sem restrições.