Atlético

ATLÉTICO

Melhorar ataque é desafio de Micale para Atlético ainda sonhar com Libertadores; veja números e compare com os concorrentes

Time alvinegro só tem mais gols e melhor aproveitamento nas finalizações que o Vasco; Lista de comparação vai até o 12º colocado do Campeonato Brasileiro

postado em 11/09/2017 17:10 / atualizado em 11/09/2017 17:19

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

O Atlético tem o quinto pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 25 gols. Melhorar o número é fundamental para que a equipe entre de vez na briga por uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano. Entre os concorrentes (considerando apenas os 12 primeiros do campeonato no momento, que estariam avançando às competições continentais), o Galo é superior apenas ao Vasco. E não é apenas em bola na rede que a equipe tem sido ineficiente. O Alvinegro precisa de quase 12 finalizações para marcar um gol na competição, outro quesito em que só supera o time carioca.

Na competição, o Galo marcou 25 gols, um a mais que o Vasco, que ocupa a oitava posição. O Santos, terceiro colocado, tem o mesmo número de gols feitos do Atlético. O restante dos concorrentes marcaram mais vezes (veja gráfico).

O técnico Rogério Micale vem trabalhando sistematicamente finalizações na Cidade do Galo. E não apenas com atacantes, mas também com meio-campistas, laterais e até mesmo os zagueiros. Tudo para melhorar o número ruim do alvinegro no Campeonato Brasileiro.

A preocupação é iminente. O Atlético precisa de quase 12 finalizações para marcar um gol no Campeonato Brasileiro, número pouco superior apenas ao obtido pelo Vasco (veja gráfico).

Principalmente em casa, o Atlético costuma criar muitas chances, mas não consegue converter em gols. Aconteceu nos jogos em que o resultado não foi esperado pelo torcedor: derrota para o Fluminense (16 finalizações), empate com a Ponte Preta (12), derrota para o Atlético-PR (27), derrota para o Santos (24), derrota para o Bahia (23), derrota para o Vasco (12), derrota para o Corinthians (15) e empate com o Palmeiras (20).

Somando essas partidas, o Atlético finalizou 149 vezes, marcou cinco gols e somou apenas dois pontos.


*Números Footstats
Pior ataque nos pontos corridos

Desde que estreou no Brasileirão com a nova fórmula de disputa (20 clubes, turno e returno), nunca o Atlético teve um ataque tão ineficaz como em 2017. Os piores anos anteriormente haviam sido 2010 e 2013, ambos com 28 gols (veja o segundo gráfico). No primeiro, o Galo ocupava a zona de rebaixamento e não tinha maiores pretensões no campeonato. No segundo, o Alvinegro havia conquistado a Copa Libertadores e utilizou time alternativo em várias rodadas.

Tags: copa libertadores brasileirão ataque interiormg seriea galo atlético