RSS Twitter Contato

Minha Conta:

Esqueceu a senha?

Cruzeiro comemora 35 anos do primeiro título da Copa Libertadores da América

Gilmar Laignier - Superesportes

(0) Comentários | Comentar | Votação | Tags:  

Publicação:

29/07/2011 15:38

 

Atualização:

29/07/2011 17:25

Arquivo EM/D.A Press
Cruzeiro bateu o River Plate na final, na melhor de três partidas, e faturou título inédito


CLIQUE AQUI E CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DA LIBERTADORES DE 1976

O Cruzeiro comemora, neste sábado, 35 anos do seu primeiro título da Copa Libertadores da América. No dia 30 de julho de 1976, o clube celeste batia o River Plate por 3 a 2, no terceiro jogo da decisão, em Santiago, e levantava o troféu mais cobiçado do continente pela primeira vez.

O time comandado por Zezé Moreira venceu 11 dos 13 jogos disputados na Copa Libertadores de 1976 e marcou 46 gols, cravando a média de 3,54 tentos por jogo.

Pelo caminho, o Cruzeiro passou por times como o Internacional de Porto Alegre, Olímpia (PAR), LDU (EQU) e River Plate (ARG), até conquistar o cobiçado troféu.

O Cruzeiro ainda contou com o artilheiro da Libertadores daquele ano, Palhinha, que anotou 13 tentos em 11 jogos (foi expulso na estreia e ficou de fora das duas partidas seguintes).

Na final, contra o River Plate, vitória no Mineirão, por 4 a 1, e derrota no Monumental de Nuñes, por 2 a 1. Como o regulamento da época não previa saldo de gols como critério de desempate na decisão, os clubes tiveram que disputar um terceiro jogo, em campo neutro, em Santiago, no Chile.

O Cruzeiro venceu por 3 a 2, com um gol de Joãozinho aos 43 minutos do segundo tempo, de falta. O cobrador oficial era Nelinho, mas o Bailarino antecipou o companheiro e cobrou por cima da barreira, surpreendendo o adversário.

Batata

Arquivo/EM
Milhares de torcedores acompanharam o velório de Roberto Batata
Durante o período da Libertadores, o jogador cruzeirense Roberto Batata morreu em um acidente de carro, quando ia visitar sua família, em Três Corações. Foi a primeira vez que a sede de clube foi usada para um velório, presenciado por uma multidão de cruzeirenses.

Antes do jogo seguinte, contra o Alianza (PER), pela fase semifinal, uma camisa do Cruzeiro número 7 (utilizada habitualmente por Batata) foi colocada ao lado do gramado, em homenagem ao atleta. O placar da partida também foi um tributo ao ‘Camisa 7’ cruzeirense. O time celeste derrotou os peruanos por 7 a 1.

Veja os gols da decisão contra o River Plate:


Comentar notícia

Verificando informações

Esta matéria tem:

(0) comentário(s)

Não existem comentários ainda


Blog do torcedor

Blogs e Colunas