BOLA DE OURO

Com Messi como favorito, Cristiano Ronaldo e Neymar disputam pela Bola de Ouro da Fifa

Prêmio de melhor jogador do mundo será entregue na tarde desta segunda-feira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 11/01/2016 08:34 / atualizado em 11/01/2016 09:04

Eugênio Moreira /Estado de Minas

AFP / JOSEP LAGO AND PIERRE-PHILIPPE MARCOU AND ANDER GILLENEA

As atenções dos fãs de futebol em todo o mundo estarão voltadas hoje para Zurique, na Suíça, às 15h30 (de Brasília), quando começará a cerimônia de premiação do Fifa Bola de Ouro’2015. Os craques Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo disputam o prêmio mais cobiçado, o de melhor jogador do ano. Mas outras categorias também serão premiadas, entre elas a do gol mais bonito, em que outro brasileiro está concorrendo, o atacante Wendell Lira.

A última vez que um brasileiro esteve entre os três finalistas foi em 2007, quando Kaká ficou com o prêmio. Para o atual jogador do Orlando City, dos Estados Unidos, não há uma explicação única para esse período de ausência de brasileiros na premiação. “É difícil identificar um só motivo para isso, mas deve servir de alerta ao futebol brasileiro”, afirmou, em entrevista ao site da Fifa. Para ele, formar um jogador para ganhar a Bola de Ouro “não é uma tarefa fácil”.

Na avaliação de Kaká, o atacante Neymar “tem melhorado muito desde que foi jogar na Europa”. “Seu jogo é muito mais maduro. Agora é questão de tempo para que ele seja o primeiro”, estimou. O armador, em 2007, derrotou Messi e Cristiano Ronaldo, que, desde então, dividiram todas as edições do prêmio. Kaká considera isso justo, pelo talento de ambos: “Sempre havia revezamento entre os vencedores: Ronaldo e Zidane ganharam três vezes, mas com outro jogador, como Figo, Ronaldinho Gaúcho, eu, Rivaldo, Cannavaro... Então, veio essa sequência de Cristiano e Messi. Apenas dois e é justo pelo que vêm fazendo ano após ano”.

Além do melhor jogador do ano, serão conhecidos hoje a melhor jogadora de 2015, o melhor treinador do futebol masculino e o do futebol feminino e o gol mais bonito, que leva o Prêmio Puskas. O atacante goiano Wendell Lira tenta superar o craque Messi, com o gol que marcou pelo Goianésia no Campeonato Goiano, contra o Atlético-GO, no Serra Dourada, em março do ano passado. O jogador de 26 anos, revelado pelo Goiás e com passagens por URT e Tombense, está no Vila Nova-GO. O único brasileiro que já ganhou o Prêmio Puskas, criado em 2009, foi Neymar, pelo gol que fez com a camisa do Santos contra o Flamengo, na Vila Belmiro, em 2011.

Dois anos e meio no futebol europeu foram suficientes para o atacante Neymar se tornar finalista do prêmio de Melhor Jogador do Ano, igualando-se aos já consagrados Messi e Cristiano Ronaldo, que dominam a premiação desde 2008. O ex-santista concorre ao prêmio máximo depois de ser decisivo na conquista dos títulos da Liga dos Campeões da Europa, do Campeonato Espanhol e da Copa do Rei pelo Barcelona, em 2015.

Aos 23 anos, Neymar vive seu melhor momento dentro de campo – o mesmo não se pode dizer fora, com os problemas na Justiça espanhola quanto à sua transferência do Santos –, tem desequilibrado jogos e ameaça a disputa quase pessoal entre Messi e Ronaldo Ronaldo, que dominam o futebol mundial. Sua melhor colocação na premiação foi um quinto lugar em 2013. A contusão no joelho de Messi abriu caminho para o brasileiro, e o jogo símbolo dessa fase foi a goleada por 5 a 2 sobre o Rayo Vallecano, pelo Campeonato Espanhol, em 17 de outubro. Sem o craque argentino, coube ao brasileiro levar o Barça à virada no placar, com quatro gols e assistência para o outro, marcado por Luis Suárez. Nas cinco rodadas seguintes, Neymar marcou mais seis vezes.

Em dois anos e meio de Barcelona, Neymar passou de um status de promessa a um dos pilares da atual campanha do clube. Quem o criticava por seu estilo cai-cai também viu um jogador que amadureceu, evitou cortes de cabelo mais ousados e passou a ser mais generoso com os companheiros. A final da Liga dos Campeões, contra o Juventus, em Berlim, em 6 de junho, confirmou sua importância para a equipe catalã: o brasileiro fechou o placar na vitória por 3 a 1 e, além de se igualar a Messi e Cristiano Ronaldo como artilheiro da edição com 10 gols, tornou-se o primeiro jogador a marcar tanto numa decisão de Libertadores quanto na final da principal competição de clubes do futebol europeu.

NEYMAR

Neymar da Silva Santos Júnior
Nascimento: Mogi das Cruzes (SP), em 5/2/1992
Clubes: Santos (2009-2013) e Barcelona (2013-2016)
Principais títulos: Campeonato Espanhol 2015, Copa do Rei 2015, Liga dos Campeões 2015, Mundial da Fifa 2015, Campeonato Paulista 2010, 2011 e 2012, Copa do Brasil 2010, Copa Libertadores 2011, Recopa
Sul-Americana 2012 e Copa das Confederações 2013

Em busca de sua quinta Bola de Ouro, Lionel Messi chega respaldado pelos títulos conquistados pelo Barcelona em 2015: Liga dos Campeões, Campeonato Espanhol, Copa do Rei, Supercopa da Europa e Mundial de Clubes. E a participação do craque argentino nessas conquistas é inquestionável. Ele marcou seis gols nas cinco finais que disputou com o clube catalão: dois contra o Sevilla na final da Supercopa da Europa, dois contra o Athletic de Bilbao, na conquista da Copa do Rei, um na decisão do Mundial contra o River Plate, e mais um na final da Supercopa da Espanha, perdida para o Athletic de Bilbao.

Ficou faltando deixar sua marca na final da Liga dos Campeões, contra o Juventus, mas o que ele fez na semifinal diante do Bayern de Munique foi suficiente. O primeiro jogo, em casa, caminhava para o 0 a 0 quando Messi marcou aos 32min, ampliou aos 35min, deixando Boateng no chão, e deu assistência para Neymar fazer o terceiro nos acréscimos. As assistências também são um ponto forte do argentino, que, no ano passado, tornou-se o jogador que mais deu passes para gol na história do Campeonato Espanhol.

Se continuou faltando um título pela Seleção Argentina, Messi, pelo menos, se destacou na semifinal da Copa América, na goleada por 6 a 1 sobre o Paraguai, no Chile: ele participou de todas as jogadas de gol, apesar de não ter feito nem um.

Em consequência do futebol apresentado, Messi foi o atleta que mais arrecadou com patrocínios na última temporada. De acordo com o estudo Gold Player 2015, da Euromericas Sport Marketing, o jogador do Barcelona faturou US$ 102 milhões, cerca de R$ 408 milhões, valor maior do que clubes brasileiros como o Flamengo, que faturou R$ 95 milhões com seus patrocinadores.

MESSI

Lionel Andrés Messi
Nascimento: Rosário (ARG), em 24/6/1987
Clubes: Barcelona (2004-2016)
Principais títulos: Campeonato Espanhol 2005, 2006, 2009, 2010, 2011, 2013 e 2015, Copa do Rei 2009, 2012 e 2015, Liga dos Campeões 2006, 2009, 2011 e 2015, Mundial da Fifa 2009, 2011 e 2015, Medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008

Vencedor das duas últimas edições, o português Cristiano Ronaldo não conta muito com o desempenho de sua equipe para ganhar a Bola de Ouro mais uma vez, ao contrário dos concorrentes Messi e Neymar, do mega vencedor Barcelona. O Real Madrid não teve um ano de conquistas em 2015 – o último título foi o do Mundial de Clubes da Fifa no Marrocos, em 2014.

Mas Cristiano Ronaldo manteve sua fama de goleador. No ano passado, terminou como o artilheiro do Campeonato Espanhol, com 48 gols. No segundo semestre, marcou 11 vezes pela Liga dos Campeões, nos seis primeiros jogos da edição 2015-2016, estabelecendo novo recorde para apenas a fase de grupos.
Também foi em 2015 que o craque português chegou aos 500 gols na carreira e se tornou o maior artilheiro da história do Clube Merengue, superando Raul. Mesmo assim, Cristiano Ronaldo foi criticado por marcar apenas contra times de menor expressão: ele passou em branco contra o Paris Saint-Germain, Barcelona e Atlético de Madrid, por exemplo.

Por outro lado, o atacante do Real Madrid fez a diferença com a camisa da Seleção Portuguesa, principalmente nas eliminatórias para a Eurocopa’2016. Das sete vitórias portuguesas na competição (todas por um gol de diferença), três tiveram gols decisivos de Cristiano Ronaldo – contra a Armênia, no triunfo por 3 a 2, de virada, fora de casa, em 13 de junho, ele marcou três vezes. Ou seja, o craque garantiu a classificação direta de Portugal para a fase final do torneio, que será disputada na França, em junho e julho.

Fora das quatro linhas, o português ficou bem atrás de Messi na arrecadação com patrocínios. Foram “apenas” US$ 66 milhões (cerca de R$ 264 milhões), que o deixaram em quinto lugar na lista elaborada pela Euromericas Sport Marketing.

CRISTIANO RONALDO


Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro

Nascimento: Funchal (POR), em 5/2/1985
Clubes: Sporting (2001-2003), Manchester United (2003-2009) e Real Madrid (2009-2016)
Principais títulos: Campeonato Espanhol 2012, Copa do Rei 2011 e 2014, Liga dos Campeões 2008 e 2014, Mundial da Fifa 2008 e 2014, Campeonato Inglês 2007, 2008 e 2009, Copa da Inglaterra 2004

Votação

A atual premiação surgiu em 2010, quando houve a fusão dos dois maiores prêmios individuais do futebol. A Fifa, que indicava o melhor, com votos de treinadores e capitães de seleções, desde 91, uniu-se à revista France Football, que reunia votos de jornalistas para apontar o ganhador da Bola de Ouro desde 56 – inicialmente, apenas europeus concorriam. Nos cinco anos anteriores à unificação, os dois prêmios, coincidentemente, elegeram os mesmos craques: Ronaldinho Gaúcho, Cannavaro, Kaká, Cristiano Ronaldo e Messi, por ordem. Mas houve divergências em sete temporadas (veja quadro). Cada eleitor elabora uma lista com três nomes, por ordem de preferência, que recebem, respectivamente, cinco, três e um ponto. Os candidatos têm a pontuação somada e, em caso de empate, o prêmio fica com quem obtiver mais vezes o primeiro lugar.

Tags: cristiano ronaldo bola de ouro fifa cr7 messi neymar