INTERIOR

Bom negócio com jogo no Mineirão 'não garante' URT nem na Série D; entenda

Renda foi de R$ 430 mil, mas URT recebeu valor combinado com empresário

postado em 19/04/2017 11:29 / atualizado em 19/04/2017 14:06

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

A URT já está garantida na Série D do Campeonato Brasileiro de 2017. A tabela, aliás, já foi divulgada pela CBF. A equipe de Patos de Minas está no mesmo grupo de Itumbiara-GO, Audax-SP e Portuguesa-RJ. Contudo, nem mesmo o “bom negócio” de levar a partida de ida da semifinal do Estadual para o Mineirão solucionou um antigo problema das equipes do interior: como angariar recursos para se manter em atividade durante todo ano.

A Série D começa para a URT no dia 21 de maio. A competição termina em setembro. Enquanto ainda resiste entre os grandes da capital em busca do título inédito do Campeonato Mineiro, a diretoria da URT pensa na sequência da temporada. O presidente do time de Patos colocou a participação no torneio nacional em risco.

“A gente tem quase 90% de chance jogar a Série D. Mas não posso garantir. Vou me reunir com a direção, com os patrocinadores e com os jogadores. Precisamos de apoio. Se der certo, vamos tentar manter o esqueleto do time”, disse o presidente da URT, Roberto Túlio Miranda. “Agora estamos focados na semifinal do Campeonato Mineiro. Vamos em busca da classificação”, acrescentou o dirigente.

A equipe do Alto Paranaíba disputou a última edição da Quarta Divisão nacional e foi eliminada pelo Volta Redonda, que logrou o título da competição.

O acordo para jogar a partida de ida da semifinal do Mineiro com o Atlético (1 a 1), com mando da URT, no Mineirão, rendeu bom dinheiro ao clube de Patos de Minas, segundo Miranda. A arrecadação do jogo foi de R$ 430.050,00. Mas as despesas ficaram altas e a receita líquida do jogo foi de R$ 77.215,45 – parte deste valor (R$ 18.859,05) ficou com a Minas Arena.

A equipe de Patos de Minas recebeu uma quantia definida previamente de um empresário para jogar em Belo Horizonte. Nem o valor nem o nome do empresário são divulgados pela URT, que garante que fez bom negócio.

“A gente fechou a parceria, e o empresário não quer se identificar, isso acontece. Alguns empresários ajudam e não querem publicidade. Não posso dizer, infelizmente, de quem se trata, foi um acordo que fiz. Apenas no balanço do clube vou informar o valor que fechamos com o empresário. Mas é maior que o valor que vínhamos recebemos em jogos em casa”, disse Miranda.

A reportagem questionou o dirigente se a remuneração por jogar em Belo Horizonte foi maior que a renda de URT 1 x 1 Cruzeiro, no Zama Maciel, em 18 de fevereiro. Na ocasião, a equipe de Patos teve receita líquida de R$ 109.525,60. O presidente afirma que recebeu mais pela partida na Pampulha. “Não ia fazer um negócio ruim para a URT”, afirmou Miranda. “O dinheiro vai para a manutenção do clube. Foi importante, mas não muda a nossa realidade de muitas dificuldades”.

A URT enfrenta o Atlético neste domingo, às 16h, no Independência, pela volta da semifinal do Mineiro. O clube de Patos precisa de uma vitória simples para avançar à decisão.

Tags: Série D Campeonato Mineiro interiormg atleticomg cruzeiroec urt mineirão