Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro ultrapassa marca dos R$ 500 mil arrecadados com 'Operação Fifa'; 15 mil já doaram

Em live nesta sexta, presidente Sérgio Rodrigues comemorou a marca

postado em 10/07/2020 12:58

(Foto: Reprodução)
O Cruzeiro ultrapassou, nesta sexta-feira, a marca dos R$ 500 mil arrecadados com a ‘Operação Fifa’. De acordo a Meep Donate, parceira do clube e responsável pela plataforma de recolhimento do dinheiro, já são R$ R$ 514.087,54 arrecadados com 15.105 participações. Os números são atualizados em tempo real. 

Na live desta sexta-feira, transmitida pelos canais oficiais do clube, o presidente Sérgio Santos Rodrigues comemorou os números da primeira semana do projeto. "Hoje acabei de atualizar os números, já estamos com quase 15 mil doações, R$ 510 mil doados. A doação é permanente, relembro. Agradeço a Meep, que abriu mão do percentual que tinham direito para contribuir. Isso é muito positivo, estamos muito felizes. Virão outros produtos para contribuição", projetou. 

A empresa que oferece a logística de operação ao Cruzeiro na ‘Operação Fifa’ garante que 100% dos recursos doados pelos torcedores - tirando taxas e impostos - serão destinados ao abatimento dos processos. Os cruzeirenses podem doar qualquer valor a partir de R$ 1. 
 
Dívidas

Nesta sexta-feira, também durante a live, o presidente Sérgio Rodrigues informou o pagamento de mais um débito cobrado na Fifa. O Cruzeiro chegou a um acordo com o Tigres, do México, para quitar a dívida pela contratação do atacante Rafael Sobis, em meados de 2016. 

O débito com os mexicanos eram divididos em duas partes. A primeira, que venceria na próxima quarta-feira, tinha valor estimado de R$ 11,9 milhões. Já a segunda era de cerca de R$ 5,3 milhões. O Cruzeiro revelou que obteve descontos e que pagará de forma parcelada.

Em 28 de maio, a Raposa já havia confirmado o pagamento de 600 mil euros (cerca de R$ 3,5 milhões) ao Zorya, da Ucrânia, pela aquisição dos direitos econômicos do atacante Willian, em julho de 2014. Ainda há 1 milhão de euros (R$ 5,96 milhões) que serão discutidos pelo Tribninal Arbitral do Esporte no segundo semestre de 2020.

Por outro lado, uma dívida de 850 mil euros (R$ 5 milhões) com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, gerou prejuízo irreparável para o Cruzeiro no âmbito esportivo. A Fifa determinou que o clube inicie a Série B com seis pontos negativos em razão do não pagamento da contratação por empréstimo do volante Denílson, em julho de 2016.

Para não ser novamente punido, desta vez com a proibição de registrar novos atletas, o Cruzeiro precisará pagar nova dívida até 8 de agosto, desta vez pelo empréstimo de Pedro Rocha, realizado em 2019. O Spartak Moscou, da Rússia, cobra 395 mil euros (cerca de R$ 2,3 milhões).

“Agora vamos batalhar, como batalhamos para cumprir essa que era muito maior, para cumprir essa dívida com o Spartak que vence no dia 8 de agosto”, prometeu o presidente.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional