UAI

2

São Paulo encara Sport em jogo decisivo para acabar com chance de cair

Time paulista tem 10% de chance de rebaixamento, segundo as estatísticas antes da partida pelo Brasileiro

27/11/2021 08:59
compartilhe
Ceni tenta livrar o São Paulo do risco de rebaixamento
foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Ceni tenta livrar o São Paulo do risco de rebaixamento

São Paulo e Sport se enfrentam neste sábado, às 21h30, no Morumbi, em jogo importante que pode definir a situação das equipes na competição. O time paulista tem 10% de chance de rebaixamento, segundo o site Infobola, e, em caso de vitória, pode encaminhar sua permanência na Série A. Já o vice-lanterna precisa vencer todos os seus jogos, já que está com 98% de chance de queda para a Série B.



O São Paulo vem de uma atuação irregular no empate em 0 a 0 contra o Athletico-PR, na última rodada. A equipe do técnico Rogério Ceni é um dos piores mandantes do Campeonato Brasileiro e tem o segundo ataque que menos fez gols na competição, ao lado do Atlético-GO. Ceni reconheceu a péssima campanha do time, na 14ª posição, com 42 pontos.

"Gente, este é um momento difícil. Está na hora de todo mundo entender a realidade do clube. Vai ser um final de ano difícil e, na minha opinião, serão anos difíceis para o São Paulo, com qualquer profissional e diretoria que estiverem aqui. As dificuldades existem e precisam ser explicadas ao torcedor, que terá que ajudar e ser paciente. É um momento crítico na história do clube", disse Ceni.

Sport 

O Sport vive situação delicada: é o vice-lanterna, com 33 pontos, sete a menos que o Juventude, primeiro time fora da zona do rebaixamento. O time rubro-negro precisa vencer todos os seus jogos e secar seus rivais na briga contra a queda.

Em caso de derrota, pode até ser rebaixado nesta rodada. O clima de decisão pôde ser visto no último treinamento realizado no Recife antes do embarque. Na sexta-feira, após um pedido do técnico Gustavo Florentín, a diretoria abriu os portões da Ilha do Retiro para os torcedores acompanharem a atividade.

"Considero que os jogadores e torcida têm que ter uma unidade. Consideramos como um jogador a mais. Então tem que ter esse acompanhamento também no treino, para que vejam como os jogadores se sacrificam, não só pelo momento que estamos passando", disse o treinador, que teve seu contrato renovado até o fim de 2022.

Em relação ao time, o paraguaio deve repetir a escalação que iniciou na vitória sobre o Bahia, por 1 a 0. Isso porque o único desfalque é o atacante Tréllez, que pertence ao São Paulo. Ele, porém, é apenas opção no banco de reservas.



Outro desafio pela frente é o péssimo retrospecto no Morumbi. A equipe pernambucana encara um longo jejum: não marca um gol no estádio desde 2007. E é justamente o sistema ofensivo a principal dor de cabeça. O time tem o pior ataque do Brasileirão, com apenas 21 gols em 34 rodadas.

Compartilhe