Copa América

COPA AMÉRICA

Preço salgado: família pode gastar R$ 500 com ingressos e alimentação na Copa América

Valores afastaram torcedores do estádio

postado em 16/06/2019 21:57 / atualizado em 16/06/2019 22:13

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)</i>
 
O preço foi um dos motivos que afastou muitos torcedores da Copa América. Uma família que assistiu ao jogo no estádio pode gastar mais de R$ 500, somando ingressos, alimentação e presentes.

Os bilhetes mais baratos para assistir à vitória do Uruguai sobre o Equador por 4 a 0 saíram a R$ 120. Estudantes pagaram R$ 60 na meia-entrada. Logo, um casal com dois filhos desembolsa só de ingressos R$ 360.
 
Os bares estão com preços acima do que é praticado em dia de jogos. O torcedor desembolsa certa de R$ 28 em um lanche. O tropeiro está valendo R$ 20. Um copo de refrigerante, R$ 8.
 
Para quem gosta de uma cervejinha, a Brahma, (350ml) custou R$ 12, a Budweiser (350ml) R$ 14. A água (500 ml) foi comercializada por R$ 6.
 
Em dias de jogos de Atlético e Cruzeiro no Mineirão, os preços dos produtos são menores. A água (500ml) é vendida por R$ 5, a cerveja (350ml) por R$ 7 ou R$ 8 e os refrigerantes (350ml) por R$ 6. Bares do estádio vendem, entre outros, o tradicional tropeiro (R$ 10).
 
Caso queira comprar uma lembrança da Copa América, a organização montou uma lojinha na esplanada. A camisa sai a R$ 90, o boné custa R$ 70 e o copo, R.
 
No geral, os torcedores acharam os preços altos. "Estamos vindo para ver como é um jogo internacional de seleções, já que não podemos vir na Copa. Achei caro os preços dos bares e do ingresso, acho que isso afastou o público também", disse Marco Antônio de Souza, de 35 anos, que estava acompanhado da namorada Juliana. "Só em ingressos pagamos R$ 240. Acho muito caro", completou.
 
Márcio de Abreu levou a namorada e os três filhos e calcula gastar mais de R$ 500. "Só no ingresso morri em R$ 420. Agora, tem alimentação e transporte", afirmou. "Vim porque as crianças queriam ver Cavani e Suárez".
 

Tags: belo horizonte copaamerica mineirao uruguai equador