Copa América

SELEÇÃO ARGENTINA

Com faixas, cartazes e 'aula' de espanhol, torcedores se aglomeram na porta do hotel da Seleção Argentina para tentar ver Messi

Mesmo sem previsão de saída dos jogadores, brasileiros e argentinos mantém esperança de um contato com os ídolos

postado em 19/06/2019 15:18 / atualizado em 19/06/2019 17:32

<i>(Foto: Jair Amaral/EM/D. A. Press)</i>
Véspera de feriado em Belo Horizonte. Dia ensolarado e de clima agradável. Momento propício para turistas argentinos aproveitarem as belezas da capital mineira, certo? Errado! O programa preferido dos ‘hermanos’ em BH é ficar em pé, sob o sol, fazendo vigília na porta do hotel onde está hospedada a Seleção Argentina.


Porém, os fãs de Lionel Messi e companhia dificilmente terão êxito na missão de tentar ver seus ídolos. A previsão da delegação argentina para esta quarta-feira, dia do jogo decisivo contra o Paraguai, às 21h, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América, é que os jogadores permaneçam no hotel até poucas horas antes da partida.

Mas, como a esperança é a última que morre, os admiradores não arredaram pé da porta do hotel, no bairro Cidade Jardim, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

O engenheiro mecânico Nicolas Torrigiani e o piloto de avião Giuliano Gentiletti, ambos de Rosário, na Argentina, demonstraram expectativa de ter contato com os craques da seleção de seu país. “Provavelmente não vão sair, mas estamos aqui aguardando, na esperança de ver os jogadores”, disse Giuliano.

Nicolas é torcedor do Independiente e Giuliano, do Boca. Mas a curta permanência em Belo Horizonte foi suficiente para que os argentinos adquirissem preferência pelos clubes mineiros. O engenheiro declarou preferência pelo Cruzeiro, e o aviador, pelo Atlético.


Amizade instantânea e aulas de espanhol


Nem só de estrangeiros é formado o grupo de torcedores que aguardam para ver o selecionado argentino. O brasileiro Samuel Almeida, estudante de jornalismo, veio de Mariana para tentar ver Lionel Messi.

“Vim aqui hoje, matar minha aula e minha prova, para ver o jogo e ficar aqui, tentando uma fotinho e uma assinatura do Messi. Comprei ingresso em janeiro. Estou na esperança. Ouvi dizer que o pessoal pode sair só na hora do jogo mesmo. Mas, enquanto a gente puder ficar aí, vou sair só para comer e voltar”, contou o estudante.

Samuel veio munido de cartolina e caneta e escreveu ali mesmo, na porta do hotel, um cartaz para Lionel Messi, com os dizeres “Messi, he venido para ver te”. Mas para redigir, em espanhol, a frase que, em bom português, quer dizer “Messi, eu vim para te ver”, Samuel contou com a ajuda de uma amizade feita ali mesmo. 

Lucas Hajart, um empolgado argentino, ostentando no peito a tatuagem do modesto Los Andes, clube da terceira divisão do país, ajudou Samuel a segurar o cartaz e deu dicas do idioma espanhol para confeccionar o cartaz.

Mesmo com toda mobilização, dificilmente Messi dará o ar da graça para seus admiradores. A previsão é que a delegação deixe o hotel por volta das 19h e se dirija diretamente para o Mineirão.

Tags: copaamerica interiormg selefut argentina paraguai messi