MMA

UFC

Borrachinha promete caçar Romero no octógono no grande desafio no UFC

Em alta, mineiro quer descontar 'raiva' na luta para disputar o cinturão

postado em 16/08/2019 07:34 / atualizado em 15/08/2019 22:55

<i>(Foto: Divulgação/UFC)</i>
Depois de 'idas e vindas', Paulo Borrachinha finalmente vai resolver as desavenças com Yoel Romero no octógono. O mineiro, invicto e em alta no peso médio, enfrenta o cubano no card principal do UFC 241, neste sábado, em Anaheim, na Califórnia. E admite que será a grande chance de descontar a insatisfação com as declarações provocativas do caribenho para ampliar a sequência positiva e seguir firme na rota do cinturão. 

Com quatro vitórias em igual número de lutas no UFC, Borrachinha terá o maior desafio na carreira até o momento. Número sete no ranking peso médio, o lutador nascido em Contagem teve o confronto com o cubano reagendado em três oportunidades. Enquanto isso, a troca de farpas e as provocações do caribenho oriundo do wrestling e que ocupa a segunda posição na lista dos 15 melhores da divisão até 84kg, só aumentaram a raiva do mineiro. A promessa é de descontar no octógono. 

"A estratégia vai ser caçar ele desde o começo. Desde o início da luta, eu vou buscar o nocaute intensamente. Não deixar ele descansar. Vai ser uma luta bem empolgante de assistir. Acho que não chega até o terceiro round, mas se chegar eu vou estar preparado também", projetou Borrachinha, que se irritou muito com as declarações do cubano sobre possível doping do brasileiro, o que provocou adiamento da luta pela segunda vez.

"Teve essa imbecilidade que ele falou, do doping. Depois voltou atrás, disse que tinha ouvido falar, mas não sabia muito bem. Ele vai ter que arcar com isso agora, com o que ele disse. Isso tudo me dá só mais vontade de bater nele, de fazer ele sofrer", avisou o mineiro, que venceu as quatro lutas no UFC por nocaute técnico. 



Artimanhas


Romero é conhecido pelas artimanhas no octógono, o que muitas vezes surpreende os adversários. Uma delas é o fato de mostrar morosidade e, em um vacilo do rival, buscar o nocaute. Entretanto, Borrachinha garantiu estar preparado para qualquer situação e avisou que manterá o foco do princípio ao fim do duelo. A meta do mineiro é encerrar o combate antes dos três rounds previstos. 

"Ele sempre começa os rounds meio se fingindo de morto, tentando ludibriar o adversário. Se ele fizer isso comigo, ele vai cair e vai ser nocauteado. Ele não pode parar comigo. Se ele fizer isso, vai ser ruim pra ele. É ali que tá a brecha", vislumbrou o lutador de 27 anos, que admitiu ter até extrapolado um pouco na preparação. "Foi um camp difícil. Treinei com nove atletas, todos se machucaram de tanta porrada que foi. Foi o camp mais difícil da minha vida, mas felizmente cheguei preparado para fazer esta luta", frisou.

Sonho do cinturão


A quinta vitória consecutiva significa para Borrachinha a chance clara de disputar o cinturão peso médio do UFC. Ele disse que vai aguardar o desfecho do próximo title shot na divisão, entre o campeão linear, Robert Whittaker, e o interino, Israel Adesnya. Mas já indicou favorito. "Essa luta me credencia a disputar o cinturão, sem dúvidas. Depois dessa, a luta é pelo cinturão. Queria bater no Adesanya porque ele fala muito. Mas acho que o Whittaker é quem ganha", apontou.

UFC 241

Sábado, 17 de agosto
Honda Center, em Anaheim (EUA)
Horário: 19h15 (de Brasília)

Card principal
Daniel Cormier x Stipe Miocic - cinturão peso pesado
Anthony Pettis x Nate Diaz
Yoel Romero x Paulo Borrachinha
Gabriel Benitez x Sodiq Yusuff
Derek Brunson x Ian Heinisch

Card preliminar
Devonte Smith x Clay Collard
Raphael Assunção x Cory Sandhagen
Christos Giagos x Drakkar Klose
Manny Bermudez x Casey Kenney
Hannah Cifers x Jodie Esquibel
Kyung Ho Kang x Brandon Davis
Sabina Mazo x Shana Dobson 

Tags: UFC 241 Paulo Borrachinha Yoel Romero ufc cinturão cubano borrachinha octógono contagem