SELEÇÃO ARGENTINA

Ángel Di María defende Seleção Argentina de críticas e nega dependência de Lionel Messi

Meia aponta retranca dos rivais como motivo da falta de espetáculo da Argentina

postado em 22/06/2014 14:26 / atualizado em 22/06/2014 14:53

José Cândido Junior /Superesportes

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

A Seleção Argentina garantiu classificação antecipada às oitavas de final da Copa do Mundo, mas ainda não teve atuação convincente em solo brasileiro. As vitórias sobre Bósnia (2 a 1) e Irã (1 a 0) não justificaram o status de favorita da Albiceleste. No entanto, o rendimento abaixo do esperado não preocupa um dos principais astros da equipe, Ángel Di María. O meia defendeu o time das críticas e apontou a retranca dos adversários como o motivo da falta de espetáculo nas partidas.

“Não creio que estamos jogamos mal. Estamos ganhando, o que é mais importante. Para sermos campeões, temos que ganhar. Sabíamos que passaríamos por isso na primeira fase. Contra o Irã, tentamos por cima, por baixo, em bola parada... Mas eles ficaram com onze jogadores atrás. É complicado jogar quando uma equipe fica somente na defesa. Ganhamos dois jogos no Mundial e não creio que estamos mal”, ressaltou o jogador do Real Madrid, em entrevista coletiva neste domingo, na Cidade do Galo.

Parte do quarteto ofensivo que ainda não brilhou no Mundial, Di Maria garantiu que a Argentina não vive dependência de Lionel Messi, o único jogador do elenco que balançou as redes neste Mundial – primeiro gol no jogo contra Bósnia foi contra, marcado por Kolasinac. O meia exaltou a boa fase do capitão, autor de dois golaços na Copa, e minimizou as atuações de pouco destaque de Gonzalo Higuaín e Kun Aguero nas duas rodadas do Grupo F.

”Leo (Messi) sempre aparece no momento certo. Ele fez um golaço contra o Irã. Fico feliz por ele estar em um bom momento Leo se sentiu melhor nos jogos e foi o ponto positivo. Mas estou feliz por ter todos eles no elenco, apesar das críticas. Nossa seleção gosta de atacar, por isso é natural que os adversários fiquem atrás. Todos sabem que a Argentina é muito forte, não apenas Messi. E nós vamos continuar evoluindo a cada dia. Na próxima fase, acredito que os times vão jogar mais abertos. Será mais fácil de jogar”, comentou.

Líder do Grupo F, com seis pontos, a Argentina tem o último desafio na primeira fase da Copa do Mundo diante da Nigéria, nesta quarta-feira, às 13h, no Beira-Rio. Nas oitavas de final, o time de Allejandro Sabella enfrentará um adversário do Grupo E, dominado pela França. Se garantir a ponta da chave, a bicampeã mundial provavelmente terá pela frente Suíça ou Equador no mata-mata.

Tags: copa2014 selecao argentina grupo f lionel messi di maria