SELEÇÃO BRASILEIRA

No Sul, Dunga desconversa sobre acerto com a CBF para comandar a Seleção Brasileira

Treinador foi abordado pelo Zero Hora quando deixava sua casa, em Porto Alegre

postado em 21/07/2014 16:16 / atualizado em 21/07/2014 16:27

Reprodução
Todas as atenções do futebol brasileiro estarão voltadas, nesta terça-feira, para a coletiva de imprensa do presidente da CBF, José Maria Marin, e do novo diretor de seleções da entidade, Gilmar Rinaldi. A conversa com os jornalistas, no Rio de Janeiro, servirá para apresentar o novo técnico da Seleção Brasileira. Apesar de “não saber de nada”, Dunga é dado como certo

Um dia antes do anúncio, o treinador foi abordado pela equipe de reportagem do jornal Zero Hora, na porta de sua casa, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. De acordo com informações exclusivas do diário gaúcho, o técnico saiu de casa por volta das 14h desta segunda-feira para ir ao advogado. “A Zero Hora falou que o anúncio é amanhã, não sei de nada”, brincou o técnico, que se mostrou satisfeito com a lembrança de seu nome para o posto.

Negociação

O retorno do treinador, que comandou o Brasil em 60 partidas entre 2006 e 2010 (com 42 vitórias, 12 empates e apenas seis derrotas) vem sendo costurado desde a quinta-feira por Gilmar Rinaldi. Por sinal, o nome é uma aposta quase que exclusiva do dirigente, já que outros dois profissionais vinham sendo especulados pelos dirigentes da CBF: Tite e Muricy Ramalho.

Após ser demitido da Seleção Brasileira, após a eliminação nas quartas de final da Copa da África do Sul, em 2010, Dunga comandou o Internacional em 53 partidas (26 vitórias, 18 empates e 9 derrotas, aproveitamento de quase 60%) entre janeiro e outubro de 2013, quando foi demitido após derrota para o Vasco, pelo Campeonato Brasileiro. No Colorado, ganhou um título gaúcho.

Antes de acertar o seu retorno ao Brasil, Dunga havia deixado tudo fechado para comandar um projeto com à Seleção da Venezuela visando a classificação para a Copa da Rússia, em 2018. No entanto, nos últimos dias, com o convite da CBF, não embarcou para Caracas, onde era esperado.