SELEÇÃO

Dunga tem o melhor começo de um técnico à frente da seleção desde 1992

Com quatro vitórias em quatro jogos, técnico iguala marca de Parreira, em 1992

postado em 14/10/2014 18:24 / atualizado em 14/10/2014 18:47

João de Andrade Neto /Superesportes

AFP PHOTO / MOHD FYROL
Após dividir opiniões ao retornar ao comando da seleção brasileira depois do fiasco da Copa do Mundo, o técnico Dunga vai tendo um recomeço animador em sua segunda passagem pela Canarinha. Com a vitória por 4 a 0 no amistoso desta terça-feira, contra o Japão, em Cingapura, o treinador chegou a quarta vitória seguida nos seus quatro primeiros jogos. Marca que havia sido obtida pela última vez com Carlos Alberto Parreira, em 1992.

Quando retornou à seleção, o treinador iniciou o trabalho que iria culminar com o tetracampeonato dois anos depois com 100% nos quatro primeiros compromissos, contra Iugoslávia, Tchecoslováquia, Estados Unidos e Finlândia. No quinto compromisso, derrota para o Uruguai por 1 a 0, em Montevideu. O próximo compromisso de Dunga será diante da Turquia, em novembro.

Vale lembrar que Dunga já havia obtido bons resultados no início da sua primeira passagem à frente da seleção. Quando assumiu o posto, logo após a Copa de 2006, o treinador venceu três e empatou uma das suas quatro partidas iniciais, desempenho que havia sido obtido pela última vez com Zagallo, que curiosamente havia substituído Parreira, após o tetracampeonato de 1994.

A primeira competição oficial de Dunga em sua segunda passagem pelo escrete nacional será a Copa América, entre junho e julho do próximo ano, no Chile. No mesmo ano está marcado o início das eliminatórias para a Copa de 2018, na Rússia. Após sediar o Mundial deste ano, o Brasil voltará a competição, que classificará quatro seleções diretamente para a Copa. O quinto colocado disputará uma repescagem.

Neymar

Autor dos quatro gols da vitória sobre o Japão, o atacante Neymar, aos 22 anos,  se tornou o quinto maior artilheiro da história da seleção em jogos oficiais, com 40 gols em 58 partidas. Pelé ainda é o maior de todos, com 77 gols tentos em 92 compromissos. Computando-se também os jogos não oficiais, o jogador do Barcelona é o sétimo da lista, empatado com Rivellino, com os mesmos 40 gols. Pelé também lidera nesse quesito, com 95 tentos.

Porém, em pelo menos um retrospecto, Neymar já superou o Rei do Futebol. O craque entrou no seleto grupo de jogadores a marcar quatro gols em uma única partida do Brasil. Feito que Pelé não conseguiu. Além disso, Neymar é o mais jovem a obter essa marca, que havia sido obtida pela última vez com Romário, contra a Venezuela, em 2000.

Apenas um jogador conseguiu fazer mais gols em um único jogo do Brasil. Evaristo de Macedo, com cinco bolas na redes, em goleada por 9 a 0 sobre a Colômbia, pelo Sul-Americano de 1957.

 

Os últimos inícios de trabalho na seleção

Luiz Felipe Scolari (2013 - 2014)

1 vitória
2 empates
1 derrota

Mano Menezes (2010 - 2013)

3 vitórias
1 derrota

Dunga *1ª passagem (2006 - 2010)

3 vitória
1 empate

Carlos Alberto Parreira (2002 - 2006)

1 vitória
2 empates
1 derrota

Luiz Felipe Scolari (2001 - 2002)
2 vitórias
2 empates

Emerson Leão (2001)
1 vitória
2 empates
1 derrota

Vanderlei Luxemburgo (1998 - 2000)

2 vitórias
1 empate
1 derrota

Zagallo (1994 - 1998)

3 vitórias
1 empate

Carlos Alberto Parreira (1991 - 1994)

4 vitórias