SELEÇÃO BRASILEIRA

Seleção de Dunga é dois anos mais jovem

Dunga aposta no legado das divisões de base e faz com que a média de idade da Seleção caia de 28,4 anos na Copa para 26,1

postado em 20/08/2014 12:45

Marcos Paulo Lima /Correio Braziliense

REUTERS/Pilar Olivares

A Seleção Brasileira de Dunga para as Copas Américas de 2015 (Chile) e 2016 (Estados Unidos), e as Eliminatórias da Copa de 2018, na Rússia, nasce com a cara de jogadores forjados por Ney Franco. A primeira convocação depois da humilhante campanha no Mundial de 2014 tem cinco jogadores pinçados em bons trabalhos recentes nas divisões de base. Neymar, de 22 anos, liderou a Seleção no título do Sul-Americano Sub-20 de 2011, no Peru. Com ele, estavam o meia Oscar, 22, e os laterais Danilo,23, e Alex Sandro, 23, ambos lembrados ontem pelo capitão do tetra. À exceção de Neymar, os três participaram da conquista do Mundial Sub-20, há três anos, na Colômbia, com Philippe Coutinho, 22.

A aposta no quinteto e em outros jovens como Marquinhos, 20, Éverton Ribeiro, 25, Rafael, 24, e Ricardo Goulart, 23, ajuda a rejuvenescer o elenco em relação ao grupo de Felipão em dois anos. A média de idade dos nomes de Dunga é de 26,1 anos, contra 28,4 da Seleção de Felipão. O elenco da Alemanha no tetra tinha 26,3.

O legado de Ney Franco, parceiro de Mano Menezes em um trabalho semelhante ao que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) tenta implantar, vinculando o coodenador das divisões de base e técnico da Seleção olímpica, Gallo, a Dunga, poderia ser mais bem aproveitado. Bastaria ao velho novo comandante da Seleção principal investir, por exemplo, no meia-atacante Lucas, do Paris-Saint-Germain, e no volante Fernando, que chegou a ser titular na recente era Scolari.

Dunga desperdiçou a chance de ter um elenco ainda mais jovem contra a Colômbia e o Equador, em setembro, nos EUA, porque não abre mão de resultados. Daí, aberrações como a convocação do veterano lateral Maicon. Ele terá 37 anos em 2018.

Azarado, o goleiro Rafael Cabral voltou a ter sorte ontem. Convocado diversas vezes por Ney Franco e Mano Menezes, o jogador de 24 anos sempre viveu um drama ao vestir a amarelinha. No maior deles, foi cortado na véspera das Olimpíadas de Londres-2012 por causa de uma lesão.

A Seleção Sub-20 campeã sul-americana em 2009 rendeu a Dunga Éverton Ribeiro, estrela do Cruzeiro0 campeão brasileiro em 2013 e líder isolado da Série A em 2014. Marquinhos, 20 anos, vencedor do Torneio de Toulon neste ano e experimentado por Felipão antes da Copa, e o artilheiro do Brasileirão, Ricardo Goulart — que jamais passou pelas seleções de base —, alimentam o sonho de renovação.