FUTEBOL FEMININO

Brasil tem o destino das americanas nas mãos

Seleção enfrenta China, hoje, pelo Torneio Internacional de Brasília, com o poder de decidir rival da final. Se empatar ou perder, classificará a China

postado em 17/12/2014 10:24 / atualizado em 17/12/2014 10:36

Maíra Nunes - Especial para o Correio , Rodrigo Antonelli /Correio Braziliense

Daniel Ferreira/CB/D.A Press

A Seleção Brasileira entra em campo, hoje, às 21h50, no Mané Garrincha, com o destino do Torneio Internacional de futebol feminino nas mãos. Classificada antecipadamente para a decisão do quadrangular, a equipe de Marta terá o “poder” de escolher quem serão suas adversárias no jogo que valerá o título da competição, no domingo: chinesas ou norte-americanas. Se quiser encarar a China, basta empatar ou perder. Se a preferência for por um clássico contra os EUA, só uma boa — e das boas — vitória serve.

Apesar disso, o pensamento das brasileiras não é tirar o pé. O discurso é de que o objetivo no torneio não é escolher adversário ou simplesmente levantar uma taça, e sim aproveitar que o elenco está quase todo reunido para treinar para as importantes competições do ano que vem — Copa do Mundo e o Pan de Toronto, no Canadá. Além disso, o técnico Vadão lembra que o resultado pode definir vantagem na final. “Não há pênaltis na decisão. Então, ficamos com a vantagem do empate no último jogo, se não perdermos para a China hoje. Temos que levar a sério do mesmo jeito”, explica o treinador.

E as americanas mostraram que fazer corpo mole diante da China pode ser arriscado. No jogo entre elas, as favoritas dos EUA não conseguiram sair do empate por 1 x 1 com as orientais. “Países asiáticos têm um estilo de jogo de muito toque de bola e movimentação intensa, então, temos de estar mais compactadas para não sermos surpreendidas por elas”, aponta a atacante Debinha. Vadão, no entanto, não garante time completo para a partida de logo mais. Ele pode dar chances a algumas reservas, como fez no treino de ontem, para poupar as jogadoras mais desgastadas para a decisão.

Apontada como zebra antes do início do torneio, a China, agora favorita à vaga restante na final, promete não se intimidar. Destaque da equipe após marcar três gols em quatro minutos contra a Argentina, a meio-campista Zhang Rui divide a artilharia com a estrela Marta. Ao fim do treino de ontem, no Setor de Clubes Sul, ela esbanjou confiança para duelar com a maior inspiração. “Enfrentaremos a melhor jogadora do mundo e acho que podemos vencer porque entraremos em campo como se fosse a final de domingo”, avisa.

Esperança
No treino realizado ontem, no CT dos Bombeiros, a seleção dos Estados Unidos não pareceu preocupada com um possível corpo mole do Brasil. “Precisamos fazer muitos gols e temos de ir para cima da Argentina. Por isso, a preocupação da Ellis (técnica) de nos passar esse treinamento específico”, disse a meia Carli Lloyd, autora de um dos gols das norte-americanas diante do Brasil, no domingo.

FICHAS

BRASIL x CHINA
Torneio Internacional de Futebol Feminino
3ª rodada
Local: Mané Garrincha
Brasília (DF)
Horário: 21h50

BRASIL
Luciana; Poliana, Bruna Benites, Tayla e Andressa, Alvez; Maurine, Thaísa, Formiga e Rosana; Marta e Debinha
Técnico: Vadão

CHINA
Zhang Yue; Lu Siqi, Wu Haiyan, Li Jiayue e Liu Shanshan; Ren Guixin, Li Dongna e Zhang Rui;
Lou Jiahui, Yang Li e Gu Yasha
Técnico: Hao Wei

Árbitra: Ana Karina (PE)


EUA x ARGENTINA
Torneio Internacional de Futebol Feminino
3ª rodada
Local: Mané Garrincha
Brasília (DF)
Horário: 19h20

EUA
Hope Solo; Leroux, Rampone, Sauerbrunn e Lloyd; Holiday (Morgan), Megan (Christen) e Lori; Heath e Wambach
Técnica: Jill Ellis

ARGENTINA

Mining; Barroso, Espindola, Ghigo e Molina; Venica, Ares, Quiñónez e Bonsegundo; Larroquette
(Jaimes) e Oviedo
Técnico: Julio Olarticoechea

Árbitra: Simone Xavier (RJ)