DA ARQUIBANCADA

E aí, Salum, o time fica ou cai?

postado em 02/11/2018 11:00 / atualizado em 02/11/2018 09:18

Arquivo / EM DA PRESS

A respeito de ficar na Série A ou cair para a Série B, Adilson Batista disse em entrevista que a situação é incômoda, “mas não é crítica, pois não estamos na zona de rebaixamento. E isso só depende da gente”. O treinador demonstrou ser bastante otimista, já que o América tem 34 pontos como a Chapecoense e se mantém fora da zona de rebaixamento apenas por causa do saldo de gols negativo menor do que o do adversário catarinense: menos 10 a menos 15. Sinceramente? Ter 10 gols de saldo negativo não é motivo de orgulho e nem de comemoração para torcedor nenhum. Pelo contrário, mostra que o time tem um ataque fraquíssimo (26 gols marcados em 31 jogos, menos de um gol por partida) e um sistema defensivo que foi vazado 36 vezes, mais de um gol por jogo. O contrário seria bem melhor.

Para não ser injusto com Adilson Batista, que estreou como treinador do América na 15ª rodada, seus números são estes: 17 partidas, com quatro vitórias, oito empates e cinco derrotas; 11 gols marcados e 14 sofridos. O aproveitamento é de 39,21%. Façamos as contas para calcular o rendimento percentual que o Coelhão precisa para chegar aos 45 pontos necessários – embora já estejam dizendo que 43 serão suficientes. Faltam sete jogos ou 21 pontos em disputa. Para atingir 45, 44 ou 43 pontos, o América terá de somar ao menos nove pontos aos atuais 34, com aproveitamento de 42,8%. Acho mais seguro lutar para somar 10 pontos e chegar aos 44, com rendimento de 47,6%. Apesar de ser apenas um ponto a mais a conquistar, os números parecem se agigantar e aumentar em muito as dificuldades. Porém, é nesse lugar perigoso que o América chegou por suas próprias pernas tortas. Para não cair, eis as possibilidades para somar 10 pontos em sete jogos: 1) Três vitórias e um empate; 2) Duas vitórias e quatro empates, com apenas uma derrota. Tá feia a coisa.

Por isso mesmo, torcedores já estão fazendo protestos à porta do Lanna Drumond e cobrando melhor futebol, empenho e vitórias de dirigentes, treinador e jogadores do América. Desde que não agridam ninguém, têm o meu apoio, pois sua cobrança é necessária e chega em boa hora para acordar aqueles que porventura ainda estejam sonolentos e não tenham percebido as perdas monumentais que o clube e todos os diretamente envolvidos sofrerão ao descer mais uma vez ao inferno da Segunda Divisão. Torçamos para que não seja tarde demais e que os protestos surtam os efeitos positivos desejados.

A cada rodada fica claro que o Paraná já caiu e a briga do América (34 pontos) é contra Vitória (33), Sport (33), Chapecoense (34), Botafogo (35), Vasco (35), Ceará (37) e Bahia (37). Acredito que Corinthians, com 39 pontos, e Fluminense, com 40, vão conseguir somar os poucos pontos que precisam para garantir a permanência na Série A. O matemático Tristão Garcia, do site Infobola, especialista nesse tipo de cálculo, informa que o América tem 38% de chance de ser um dos times rebaixados. E aí, presidente Marcus Salum, o América fica ou cai?