BOLADAS E BOTINADAS

Galo sem rumo

"Mas é certo que o torcedor não está aprovando o que vem ocorrendo com o Galo dentro de campo"

postado em 26/09/2017 12:00

O grande problema do futebol é que o dirigente se acha dono. Se faz de surdo diante das críticas construtivas e prefere ouvir os bajuladores. Não discuto a questão da aprovação da construção do estádio do Clube Atlético Mineiro. Se o torcedor aprovou, está aprovado. Mas é certo que o torcedor não está aprovando o que vem ocorrendo com o Galo dentro de campo. A palavra vexame seria a ideal para rotular a campanha atleticana depois do Campeonato Estadual. Daniel Nepomuceno erra em excesso. Ir para uma coletiva e dizer: “A gente não pode ficar brincando com mais nada”.  Isso é de uma infantilidade, de uma inexperiência e de uma arrogância absurdas.  Não se brinca em momento algum com um clube grande. Não há espaço para experiências. Mas no Atlético falta posicionamento do Conselho Deliberativo, falta cobrança. O custo da passagem do André Figueiredo pela diretoria de futebol está aí. Não vê quem não quer. Ou será que foi outra pessoa que foi buscar o Micale lá do outro lado do mundo para comandar o time? Mas a culpa não é do ex-diretor. É de quem o colocou no cargo. Micale veio e achou que estava treinando uma equipe de juniores. Fez algumas coisas óbvias, como tirar o Robinho do time. Mas cometeu outros erros absurdos.

MISTURA INFLAMÁVEL
Um presidente inexperiente, um time envelhecido, um diretor de futebol sem a vivência necessária, um treinador sem o currículo à altura.. pronto. Não se preocupe, tudo vai dar errado. A ausência do Maluf tirou do Atlético a única reserva de conhecimento futebolístico da atual diretoria. Daí para a frente o que se viu foi uma ação entre amigos. Soluções no melhor estilo meia-boca, improvisadas. Assim, o que seria um ano para garantir pelo menos a vaga na Libertadores se tornou um pesadelo, com direito à zona do rebaixamento surgindo no retrovisor.

MICALETA
Tira um cabeça de área e coloca um atacante, tira o centroavante que estava bem e coloca outro, escala um meia para jogar de cabeça de área... o Micale se perdeu. Interessante que o Adílson, quando foi substituído, estranhou, ficou com aquela cara de quem perguntava: “É isso mesmo?”  Já o Marlone entrou com o ar de quem não estava entendendo o que ocorria, veio como meia, treinou como meia e entrou para ser volante.... Ainda bem que o jogo foi depois das 19h. Assim, o atleticano pôde aproveitar a maior parte do domingo...

PAPO
Durante a semana ouvi muita gente dizendo que o treinador havia conversado por muito tempo com o Cazares. Pois eu acho que nesse papo faltou o tradutor. O que se viu em campo contra o Vitória foi o equatoriano jogando com a mesma falta de aplicação de outros jogos. Fez um gol e foi só. Passeou em campo, foi peça nula.

DRAMA
O grande problema do futebol é que algumas pessoas assumem o comando e não têm a percepção de que precisam ser assessoradas por gente do ramo. Tudo parece fácil, contato com empresários, contratações caras e torcida apaixonada. Mas na prática a coisa é diferente.

CRUZEIRO
O time da Toca não é São Jorge, mas atropelou o Dragão. Num jogo em que usou uma equipe mesclada, Mano Menezes viu sua turma faturar mais três pontos. Muita gente sonhando com uma vaga no time titular e muita aplicação tática. Desta vez o Rafael Sobis jogou um bom futebol, soube se movimentar e dar aos companheiros a opção de passe. Mesmo com o pensamento na final da Copa do Brasil, o time ganhou pontos importantes e segue cada vez melhor na tabela de classificação.

DECISÃO
Acho que o time mineiro está melhor montado, melhor entrosado e conta com um treinador que conhece todo o elenco. O Flamengo tenta se acertar, mas o seu comandante dá mostras de que não sabe direitinho as opções que tem e nem sequer definiu um sistema de jogo. Ainda há pouco dizia que Éverton Ribeiro não podia jogar ao lado do Diego. Deve mudado de ideia, mas fica aquela dúvida: ele conhece as armas que tem? Reinaldo Rueda é mais um treinador que pegou o bonde andando, tem uma boa folha de serviços, mas ainda não está bem adaptado ao futebol brasileiro.

BOLA NA ÁREA
Participei no sábado do programa da TV Alterosa e tive a honra de estar ao lado de um dos maiores craques que já vi jogar. Dirceu Lopes, aquele que ao lado de Tostão e outros craques conquistou tantos títulos pelo Cruzeiro. O Dirceuzinho segue carregando seu amor ao clube pelo qual jogou. Ele está acreditando muito na conquista de mais uma Copa do Brasil. E sabem como é: o moço entende de Cruzeiro e de decisões.

ATENÇÃO
É preciso ouvir o torcedor. Ele é a razão de ser do nosso futebol. Muita gente torce o nariz para os jogos marcados para as manhãs de domingo. Mas a verdade é que o torcedor os aceita plenamente. Vejam que o maior público do Brasileirão ocorreu no domingo no jogo entre Corinthians e São Paulo. Mais de 60 mil torcedores. Digam-me: para quem, então, esse horário seria tão ruim?

Tags: sonsalvador nacional seriea atleticomg cruzeiroec