BOLADAS E BOTINADAS

Novidade e incompetência

postado em 23/04/2019 11:10

Essa falação sobre o VAR faz sentido, afinal, é uma novidade.  Ainda mais no futebol, onde a evolução das regras é sempre difícil. Mas um dos problemas é que, se um cidadão é um árbitro limitado dentro de campo, será a mesma coisa diante do monitor. A incompetência será a mesma. Como evitar injustiça utilizando gente bitolada, gente que já se dava mal apitando? Para completar, colocam em campo pessoas inexperientes que têm medo de decidir, têm medo de ser contestadas. Então o cara não marca nada, fica esperando sempre o apoio da tecnologia. No clássico foi assim: o árbitro central foi apenas um coadjuvante. Sem o VAR ele se sentiria nu.

A verdade é que, com ou sem a tecnologia, haveria reclamação. Mesmo sem o tal árbitro de vídeo, a cada decisão há uma certa transferência de responsabilidade pelo resultado. Isso vem desde a época do saudoso Kafunga, não vai mudar. E se um dia colocarem em campo um robô para mediar uma partida vão dizer depois do jogo que ele foi tendencioso.

MERECIDO
O Cruzeiro vem mostrando um belo futebol,. Além disso, buscou reforços importantes. Mas o Mano Menezes tem sido fundamental. Vejam que na primeira partida decisiva ele escalou o Egídio, que se envolveu num lance bobo de provocação com o Luan. Aquilo poderia ter complicado a defesa azul. Pois bem, na segunda partida, ali no Horto, Mano sabia que o Egídio receberia marcação firme da torcida. Dodô foi escalado e mostrou que poderá ser o titular. Além de um bom elenco, o time da Toca tem um treinador que joga com o time e com as condições da partida.

FUTURO
O Cruzeiro vai muito bem, basta administrar o que já tem, basta manter o treinador e ficar de olho nos bastidores da Copa Libertadores. O que ocorreu com o Dedé no ano passado não pode se repetir. O trabalho deixa a impressão de que o clube conseguirá títulos importantes. É questão de tempo.

NADA CONTRA, MAS...
A cada ano, o Brasil descobre um treinador. Já foi o Silas, já foi o Chamusca, Nelsinho e tantos outros. A maioria fez um bom trabalho mas não conseguiu dar sequência. Agora estão tratando o Rogério Ceni como a grande solução para o Atlético. Pode dar certo, mas uma coisa é treinar o Fortaleza, outra é treinar o Galo. Caso venha, o ex-goleiro do São Paulo será mais uma boa aposta, nada mais que isso.

A VERDADE
Pelo que venho observando, o Atlético deixou de ser um time cascudo. Deixou de se impor até diante das provocações dos adversários. Um grande clube precisa se indignar diante da adversidade, e isso vale para dirigentes e treinadores. Vejam a postura do Mano Menezes à beira do gramado. Por mais experiente que seja o árbitro, ele sente que tem alguém ali ao lado fiscalizando seu trabalho, cobrando, agindo. Vejam que o Victor teve que sair do gol, ir até o meio de campo para, de forma até exagerada, peitar o Fred. Onde estava o time?

DESENCANAR
O momento é ótimo para o Atlético resolver o problema do Cazares. Muito paparicado, ele recebe tratamento de ídolo, coisa que não é. Pode ser mais um no grupo, mas isso de dizer que sem ele o Atlético vai mal, é dar ao jogador o status que ele nunca mereceu. Talvez seja reflexo da carência de boas contratações, mas está longe de ser um jogador competitivo.

MAIS ESSA
E o Cazares, que chegava atrasado nas jogadas, resolveu chegar atrasado na concentração!!!

ENTRE CRUZEIRENSES
– Lembra do Arrascaeta?
– Que Arrascaeta?

Tags: atleticomg