CRUZEIRO TETRACAMPEÃO

CRUZEIRO

Jogadores do Cruzeiro comemoram o tetra e mantêm esperança do penta na Copa do Brasil

Veja o que os atletas disseram depois de vencer o Bahia, por 2 a 1, no Mineirão

postado em 23/11/2014 22:04 / atualizado em 23/11/2014 22:25

Redação /Superesportes

Marcos Michelin/EM/D.A Press
O Cruzeiro se sagrou campeão brasileiro pela quarta vez na sua história e tem, assim como há 11 anos, chance de conquistar a tríplice coroa. Para isso, precisa vencer o arquirrival Atlético por mais de dois gols de diferença na quarta-feira, no Mineirão, no segundo jogo da final da Copa do Brasil. Logo após a vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, no Gigante da Pampulha, os jogadores celestes – até mesmo aqueles que não estiveram em campo por conta de lesão, como Tinga e Ceará – deram entrevistas comemorando o tetracampeonato nacional, mas também esbanjando esperança e confiança no pentacampeonato da Copa do Brasil. Leia abaixo o que cada um falou.

Marcos Michelin/EM/D.A Press


WILLIAN
Me sinto feliz demais. O importante é estar participando, estar ajudando. Nem sempre a gente vai fazer o gol. Nem sempre a gente vai dar o passe. Mas a entrega e a vontade a gente sempre tem que ter. Estou muito feliz por ter dado esse passe para o Éverton (Ribeiro), que é merecedor também, fez um golaço. Acho que isso não vai faltar (esperança de conquistar a tríplice coroa): muita entrega, muita luta. Tenho certeza que a gente vai se dedicar muito dentro de campo, para que possamos fazer nosso papel e, se Deus quiser, conseguir essa vitória e coroar com esse título também. Sabemos que vai ser difícil. A gente tem que confiar no nosso companheiro. Com o apoio do nosso torcedor, tenho certeza que a gente vai conquistar esse título aí.

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press


DAGOBERTO
É o quinto (títulos brasileiros como jogador). Muito feliz. Muito gostoso, único. Acho que é um momento maravilhoso e temos que agradecer muito a Deus por estar se realizando. É um objetivo que nós tínhamos traçado lá em janeiro. Então, é comemorar. Temos que comemorar muito. Acho que conquistar, muitos conquistam um título, mas manter, conquistar o bicampeonato, da forma que é o campeonato (Brasileiro), é difícil. São times de uma grandeza e investimento muito altos. Então, muito feliz, muito feliz, porque a gente lutou muito para se realizar e esse grupo merece. Acho que essa valorização que a torcida mostrou comigo, com todo mundo, eu agradeço muito, porque muitas vezes você não vai estar atuando dentro de campo da maneira que você deseja. Mas eu respeito muito a opção do treinador. Os jogadores que ali se encontravam estavam em um momento maravilhoso. É o que eu falo, nesse momento, todos nós comemoramos, então temos que agradecer muito. Sou um felizardo por ter Deus na minha vida. Agradeço muito a ele, uma família abeçoada (que tenho).

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press


RICARDO GOULART
Muito feliz. Sabíamos das dificuldades que ia ser o jogo. O Goiás não ia facilitar e nenhum time facilitou para gente aqui. Lutamos até o final, com o empenho de todos. A gente está de parabéns. Esse tetra veio com um gostinho a mais. Ano passado eu tive que mostrar meu trabalho, hoje creio que é afirmação mesmo, consolidando. Para marcar o nome assim é preciso ganhar títulos. Não só o meu nome, mas do grupo inteiro, está firme no cenário nacional e mundial também. Ninguém acreditou na nossa equipe. Esses dois jogos fora, contra o Santos e contra o Grêmio, dividiu as águas. Entramos focados, conseguimos seis pontos fora de casa e hoje conseguimos também dentro de casa confirmar os três pontos e deu esse caneco para a gente. E, quarta-feira, vamos escrever outra história, se Deus quiser.

Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press


TINGA
Essa conquista, esse dia de hoje e o que está por vir ainda representam qualquer dificuldade que eu possa ter passado no ano, lesão, qualquer coisa. Ser campeão com esse clube transforma tudo no ano maravilhoso e estou muito feliz aqui. E quero que quarta-feira possa ter mais um poquinho de alegria. Eu acredito que o grande segredo desse grupo é cada um entender sua contribuição. E, mais importante que isso, talvez as pessoas não saibam, quem colabora para que isso aconteça é o torcedor também. À medida que o torcedor reconhece cada jogador, todos os jogadores, os 30 do elenco, se sentem valorizados e isso acaba transferindo para dentro de campo. Cada um que entra, um minuto, cinco, dez, ou joga um jogo ou outro, a gente vê esse campeonato que a gente ganhou. Jogamos as quatro primeiras partidas com 11 jogadores diferentes, só com o Fábio, praticamente, dos titulares. Todo mundo deu sua contribuição dentro do campeonato e isso mostra a força, a estratégia e a organização que ese clube tem. Tanto diretoria, marketing, jogadores, enfim. Ganhar já um campeonato hoje, os jogadores sabem que quarta-feira é a última gota de suor, a última gota de força. Tudo que puder deixar dentro de campo de esforço para quarta-feira... Temos uma chance única de, na temporada, ganhar três títulos.Eu falo de coração, sem fazer média nenhuma, o dia que eu tiver que ir embora, eu vou com muita alegria e com a certeza de que fui presenteado de poder jogar no Cruzeiro.

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press


CEARÁ
Cada jogador que compõe o grupo do Cruzeiro tem seus merecimentos por essa conquista. Todos deram sua contribuição. Os dirigentes, a comissão técnica, o pessoal de apoio, da fisioterapita, o pessoal que nos auxilia, todo mundo que cuida do campo para nós... A gente agradece a todo mundo. Obviamente, nós temos mais uma possibilidade na quarta-feira, de mais uma conquista. Vamos lutar para poder, quem sabe, agarrar mais um título importantíssimo para a história do Cruzeiro e a história de cada atleta. Nós temos fé, nós cremos e nós temos transmitido isso para os torcedores, para os telespectadores, para os admiradores do futebol, que é a nossa fé está em Deus. Nós cremos e trabalhamos. Não dá só para crer e ficar sentado no sofá ou entrar em campo e andar. Tem que crer e tem que fazer sua parte. E essa sintonia entre fé e trabalho tem nos concedido título e ficado na história de cada atleta e na história do clube também. Quatro títulos brasileiros na história do clube. Dois títulos pra esse grupo, desde de 2013. Nós comemoramos, celebramos e agradecemos a Deus, acima de tudo. É uma conquista coletiva e sem a família não somos nada.

Tags: tetracampeao crut cruzeiroec seriea fe dagoberto ricardogoulart william tinga ceara