UAI

2

Técnico do Cruzeiro Feminino afirma que faltam 'detalhes' para 1ª vitória

Cabulosas tiveram dois empates e três derrotas até o momento; Felipe Freitas também avaliou a defesa da equipe e o objetivo na competição

12/04/2022 13:00 / atualizado em 12/04/2022 13:00
compartilhe
Felipe Freitas foi contratado pelo Cruzeiro uma semana antes do início do Brasileiro
foto: Gustavo Martins/Cruzeiro

Felipe Freitas foi contratado pelo Cruzeiro uma semana antes do início do Brasileiro

O técnico Felipe Freitas avaliou o desempenho do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro Feminino. As Cabulosas ainda buscam a primeira vitória na competição.
 
O comandante celeste acredita que faltam detalhes para o triunfo. Em entrevista coletiva realizada nessa segunda-feira (11), Felipe Freitas elogiou o grupo e disse que tem trabalhado para corrigir os erros das últimas partidas.
 
"São alguns detalhes, tomadas de decisão. Fizemos uma excelente partida contra o Palmeiras no primeiro tempo, propondo ações. Nós conseguimos fazer gols, chegar lá. São alguns detalhes que temos corrigido bastante nos últimos dias", afirmou o treinador.
 
Felipe foi anunciado pelo Cruzeiro no dia 28 de fevereiro deste ano, quando assumiu o cargo que era de Rodrigo Campos. A estreia das Cabulosas no Brasileiro ocorreu menos de uma semana depois, e o pouco tempo de preparação foi um ponto negativo para o trabalho, na visão do técnico.  
 
"Vocês (imprensa) comentam a respeito das nossas atacantes, Mariana Santos e Vanessa. Além delas, temos um elenco bem qualificado. Então, basicamente, é gerar esse entrosamento que o tempo anterior não nos permitiu. Chegamos na primeira semana (da competição) com a condição de já ir para a primeira partida. Temos corrido atrás disso, é questão de tempo para trazermos essa primeira vitória", disse.
 

Campanha no Brasileiro

 
As Cabulosas somam dois pontos e estão na 15ª colocação do torneio, na zona de rebaixamento, na frente apenas do RB Bragantino. O time empatou sem gols com Grêmio e Kindermann-SC nas duas primeiras rodadas e perdeu para Corinthians (1 a 0), Palmeiras (4 a 2) e Atlético (2 a 1) na sequência.
 
Questionado pelos seis gols sofridos nas duas últimas partidas, Felipe Freitas ressaltou a expulsão da zagueira Mariana Pires aos quatro minutos do segundo tempo na derrota para o Palmeiras.
 
"Esse número, de seis gols nas últimas duas partidas, é um número relativamente complicado. Quando você analisa uma das partidas em que tomamos quatro, praticamente três desses foram inferioridade numérica, em que tivemos uma atleta expulsa. Óbvio, não é uma justificativa, mas entra nesse componente", disse.
 
Por fim, o técnico da Raposa avaliou o desempenho da equipe. Ele acredita que o time está passando por momentos de oscilação, mas que tem tudo para melhorar com as duas semanas de trabalho que tem à disposição antes da próxima partida.
 
"O que eu analiso é que nós tivemos desempenhos positivos em algumas partidas, e outras deixamos a desejar. Essa oscilação acontece, por causa do pouco tempo de trabalho, por conta de algumas adversidades que temos encontrado, como lesões em parte do elenco, mas tudo isso tem sido trabalhado. Eu diria que o desempenho vem sendo de regular para bom, mas pode ser ótimo se conseguirmos alinhar esses pontos que estamos trabalhando", explicou Felipe.
 
O Cruzeiro volta a campo na próxima segunda-feira (18), às 20h, quando enfrenta o Flamengo, pela sexta rodada do Brasileiro. A partida será disputada no estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro.
 

Veja outras respostas de Felipe Freitas

 
Os seis gols sofridos nas últimas duas partidas
 
"No jogo, nós propomos bastante as ações, tivemos mais de 60% de recuperação, de posse de bola no primeiro tempo, em menos de cinco segundos, tivemos muitas finalizações. Estamos tentando melhorar esses procedimentos. A parte defensiva já estava corrigida. Eu ainda acho que está. O último jogo que tivemos, foi completamente fora da curva, numericamente falando, em termos fisiológicos e estatísticos de jogo. Certamente os erros que aconteceram nós já temos corrigido. Vamos para a próxima partida enfrentar o Flamengo com novas ideias e tentar sair de lá com a vitória."  
 
Contratações feitas pelo Cruzeiro na temporada e a participação de Felipe

"O Cruzeiro tem tido um trabalho muito bem feito, toda a parte diretiva e de coordenação, em busca de atletas. O mercado não tem contribuído. Se formos analisar o que tem acontecido no futebol brasileiro. Esse ano iniciou a Série A3, então novas equipes buscando competir, e o Campeonato Brasileiro Sub-20, que tem a necessidade de mais atletas. Isso faz com que no mercado haja menos atletas em relação à quantidade de clubes. Isso já nos dificulta. O fato de eu não ter iniciado o elenco e ter trazido as atletas na fase inicial não diminui em nada a parte de qualidade. Temos tentado trabalhar com essas atletas, mas estamos sim antenados com o mercado e vamos trazer boas atletas para completar o grupo."

Avaliação do desempenho da equipe
 
"O desempenho é muito importante, e o resultado também. Se nós tivéssemos ganho o último jogo, por exemplo, estaríamos no 10º lugar e talvez não estaríamos falando de tabela, de estar lá em baixo. Este é um campeonato que tem muitas oscilações, é só analisar os últimos primeiros colocados dos anos anteriores. São clubes que têm oscilado na tabela. Óbvio, isso não é uma parte comparativa."

Derrota por 5 a 4 no amistoso disputado contra o América, na sexta-feira passada (8)
 
"O jogo com o América foi um jogo que pedimos para treinarmos alguns comportamentos. Optamos por não trabalhar com todas as atletas. Um, para dar rodagem e oportunidade para as atletas que têm jogado menos, e dois, para que nós que conseguíssemos diminuir a carga semanal de trabalho de algumas atletas. É óbvio que queremos ganhar sempre, mas a nossa preocupação inicial era que alguns comportamentos acontecessem, abordagens de marcação, entre outros processos."
 
Objetivo de estar entre os oito primeiros na Série A1
 
"Certamente, é um desafio alto, nós sabemos disso, sempre soube. Quando eu aceitei vir para o Cruzeiro, foi sabendo do desafio. Enquanto houver chance matemática, esse vai ser nosso objetivo. A partir do momento que não, faremos uma nova tabela de objetivos."
 
"Por fim, eu vejo sim essa oportunidade. Conversamos muito com as atletas, pontuamos o que precisamos fazer para evoluirmos. Agora é colocar isso em prática em campo, enfrentar os adversários, como o Flamengo, que respeito bastante, a própria Ferroviária, e trazer o resultado para casa."

Compartilhe