América

MINEIRO DE VÔLEI

Cruzeiro e Minas confirmam favoritismo e decidem o Mineiro de Vôlei

Final será neste sábado, às 19h, sem público na Arena Minas

postado em 16/10/2020 23:21

(Foto: Agência I7/Cruzeiro)

Cruzeiro e Minas vão decidir, neste sábado, a partir de 19h, na Arena Minas, o Campeonato Mineiro Masculino de Vôlei. Será a 11ª final entre as duas equipes, sendo que o time do Barro Preto venceu as 10 anteriores. O Minas busca a reconquista do Estadual, que não ganha desde 2007. Antes, às 17h, Uberlândia e América/Montes Claros jogarão pelo terceiro lugar. As partidas serão disputadas sem a presença de público no ginásio e terão transmissão pela internet no site tvnsports.com.br.

As semifinais do Estadual, nesta sexta-feira (16) começaram com uma grata surpresa, o Uberlândia, que fez um jogo de igual para igual com o Cruzeiro. O time celeste venceu por 3 a 2 (21/25, 25/21, 25/27, 25/22 e 16/14). O confronto mostrou que o vôlei mineiro está entrando num novo tempo, pois o interior tem agora duas equipes fortes, e que, além disso, entrará na Superliga com boas chances, já que Cruzeiro, Minas, Uberlândia e América/Montes Claros disputarão a Superliga 2020/2021.

O Cruzeiro sofreu para conseguir garantir uma vaga na final. O jogo comelou com a equipe celeste abrindo 3 a 0, mas em pouco tempo, o Uberlândia virou e já vendia por 6/4. Com o passar do tempo, foi aumentando a vantagem no primeiro set, chegando a ter cinco pontos de frente. Acabou chegando a 1 a 0.

No time do Triângulo, jogadores de talento, embora não sejam ainda conhecidos, como o levantador Brasília, o oposto Matheus Silva, os ponteiros Luan e Daniel Bala. Além disso, o time mostrava uma ótima defesa e um time guerreiro, que não se entregava em momento algum. Dessa maneira exigiu muito dos celestes, que tinham os experientes Cachopa, Isac, Otávio, Felipe, além do oposto Alan, maior pontuador do jogo, com 35 acertos, e o cubano López.

O Cruzeiro conseguiu vencer o segundo set, mas no terceiro, o time do Triângulo voltou a surpreender. Muito do que se via em quadra, sem dúvida se devia ao ótimo técnico Honorato, que começou a carreira no Triângulo e mostrou muita firmeza e consciência. Passava, a cada pedido de tempo, confiança para seus jogadores.

A consequência disso, foi um time aguerrido, que mostrava nervosismo, em determinados momentos, principalmente nos finais de sets, mas o treinador conseguia, incrivelmente, acalmar os jogadores. O Uberlândia não se entregou, levou a partida para o tie-break e, mesmo estando duas vezes atrás no placar, reagiu e chegou a virar. No momento decisivo, porém, brilhou a estrela do ponteiro cubano López, do Cruzeiro, que conseguiu dois pontos de ace, além de ser muito positivo no contra-ataque. O levantador Cachopa conseguiu um ponto raro em sua carreira, de bloqueio.

O técnico Marcelo Mendez considerou o jogo um dos mais difíceis do seu time, desde que assumiu o comando da equipe. “Foi um jogo dificílimo, pois tivemos um time aguerrido do outro lado. A diferença foi no tie break, quando conseguimos ser eficientes, principalmente no saque, que foi decisivo para a vitória.”

(Foto: Orlando Bento/Minas)


MINAS


O Minas chegou à final graças à aplicação e à tranquilidade em quadra. O time dominou a partida desde o começo, teve problemas com erros de passe no segundo set, mas mostrou superioridade e venceu o América/Montes Claros por 3 a 0, parciais de 25/18, 25/23 e 25/17. Os destaques foram o levantador William, os ponteiros Lazo e Escobar e o oposto Honorato.

“Conseguimos passar. O mais importante é que essa vitoria por 3 a 0 foi menos desgastante, fisicamente, que o do Cruzeiro e isso pode ser uma vantagem na final, neste sábado”, disse o levantador William, o melhor em quadra.

Tags: minas decisão uberlândia americamg cruzeiroec Campeonato Mineiro de Vôlei arena minas