América

CAMPEONATO MINEIRO

Para entrar na história

Clássico de hoje será o primeiro round entre Atlético e América na disputa do título mineiro. Na rivalidade mais que centenária, polêmica e folclore cercaram decisões

postado em 01/05/2016 11:00 / atualizado em 01/05/2016 13:07

Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
A história centenária do clássico entre Atlético e América terá seu novo capítulo a partir das 16h, no Independência, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro. Desde a década de 1910, o confronto se tornou marcante pela grande presença de público, pela rivalidade, não faltando polêmicas em decisões mineiras que rendem discussões por décadas.

Será a 15ª vez que as equipes decidem de forma direta ou indiretamente o título estadual – o Coelho levou a melhor em oito vezes, contra sete do Galo. Nas primeiras edições do Mineiro, o formato de disputa era por pontos corridos. A partir dos 1950, a competição passou a ter um ou mais jogos para apontar o vencedor.

Dois anos depois da fundação do América, em 1912, ocorreu o primeiro dérbi entre as equipes. Em 13 de maio de 1914, um amistoso deu início à longa saga do confronto, que na era anterior à fundação do Mineirão era chamado de “Clássico das multidões”. O Galo venceu por 2 a 0, com gols dos atacantes Guilherme e Matos.

A final de Estadual entre América e Atlético de maior polêmica é a de 1948. Naquele ano, o regulamento previa três turnos, com os dois melhores decidindo o título. O Coelho venceu por 3 a 1, graças ao folclórico “gol do guarda”. Foi nessa partida, disputada na Alameda (onde há anos funciona um hipermercado, no Bairro Santa Efigênia), que a torcida do América, eufórica, provocou a queda do alambrado – vários torcedores aproveitaram para assistir ao jogo próximos do gramado.

Em 1999, ano que o Galo terminaria como vice-campeão brasileiro em dezembro, houve nova polêmica. Os rivais decidiriam o Campeonato Mineiro em três partidas. Na primeira, o América venceu por 2 a 1, com gols de Irênio e Gilberto Silva, contra um de Lincoln. No segundo, empate por 1 a 1 – Belletti e Irênio balançaram as redes. No terceiro, o Galo venceu com um gol de pênalti de Lincoln aos 36min do primeiro tempo – a marcação foi muito contestada pelos jogadores do Coelho.

A última vez em que os tradicionais rivais decidiram o Estadual foi em 2012, com o Atlético levando a melhor com empate por 1 a 1 no primeiro jogo e goleada por 3 a 0 no segundo, ambos no Independência. Com isso, o time alvinegro voltou a ser campeão mineiro invicto depois de 36 anos.

Muitos artilheiros se tornaram destaques no duelo. Pelo lado do América, Zuca, Satyro Tabuada, Juca Show, Spencer e Palhinha em épocas distintas – o maior artilheiro pelo Coelho é Zuca, com 13 gols. Outros brilharam pelo Galo, casos de Reinaldo (maior goleador, com 19), Guará, Nívio, Mário de Castro, Dario e Alvinho, entre outros.

ÚLTIMOS CLÁSSICOS Os dois últimos clássicos da história centenária ocorreram neste ano e terminaram empatados por 1 a 1. O primeiro pela Primeira Liga, com gol de Rafael Bastos para os alviverdes e de Dátolo para os alvinegros. No segundo, pela primeira fase do Estadual. Para ser campeão estadual nos confrontos de hoje e do próximo domingo, basta ao Atlético empatar os dois jogos ou vencer e perder pela mesma diferença de gols. O América leva a taça se ganhar uma e empatar outra ou até mesmo assegurar vantagem de gols triunfando em um dos jogos e perdendo o outro.

POR DENTRO DA BATALHA

- Oito títulos tem o América na briga direta

- Sete títulos conquistou o Atlético na briga direta

O PRIMEIRO
Um amistoso em 13 de maio de 1914 foi o primeiro confronto entre Atlético e América. O time alvinegro venceu por 2 a 0, com gols de Guilherme e Matos

» Disputado por seis equipes no formato de pontos corridos, o Estadual de 1916 marcou o primeiro dos 10 títulos consecutivos do América. No jogo decisivo, o Coelho venceu o Galo por 4 a 3, no Prado Mineiro. O time de Lourdes ficou na segunda posição.

» A campanha do Atlético no Estadual de 1942 foi impecável e a melhor até hoje. Com 10 vitórias em 10 jogos, o Galo superou o Coelho nos pontos corridos e venceu seu 10º título estadual. Nos confrontos diretos, o alvinegro ganhou por 5 a 1 e 2 a 0.

» O clássico mais polêmico entre os rivais ocorreu na última rodada do Estadual de 1948. Com a melhor campanha, o Atlético seria campeão com um empate, e o América, se vencesse. Quando o Coelho ganhava por 2 a 1 e levava intensa pressão, um chute do atacante Murilinho que iria para fora acabou morrendo dentro das redes de forma polêmica: a bola bateu em um guarda municipal próximo à trave do goleiro Kafunga e entrou. O árbitro inglês John Barrick validou, assegurando o 11º título alviverde.

» A primeira decisão direta entre as equipes ocorreu em 1958. Os times se encontraram na decisão depois que o Atlético foi campeão do turno, e o América venceu o returno. O Galo ganhou as duas partidas por 1 a 0, tendo Ubaldo e Alvinho como heróis.

» Os maiores artilheiros da história do confronto são Zuca (pelo lado americano), com 13 gols entre os anos de 1958 e 1960, e Reinaldo (pelo lado atleticano), com 19 nas décadas de 1970 e 1980.

» A decisão de 1999 teve mais uma vez uma pitada de polêmica. No segundo tempo, o árbitro Lincoln Afonso Bicalho marcou pênalti duvidoso de Ruy em Marques. Na cobrança, o armador Lincoln abriu o placar e assegurou o título para o Galo. Os americanos contestaram muito a marcação do juiz.

» Em 2001, América e Atlético fizeram uma das decisões mais eletrizantes da história. O Coelho conquistou seu último título mesmo com a derrota por 3 a 1, já que havia vencido o primeiro jogo da final por 4 a 1. Vários jogadores se destacaram, como Wellington Paulo, Ruy, Alessandro e Fabrício.

Tags: interiormg atleticomg americamg