UAI

2

Torcedor do América motiva elenco no Equador: 'Nosso time é humilde'

De Guayaquil, Frederico Faraj conversou com o Superesportes; americano encontrou elenco, relatou problema com ingresso e conversas com torcedores do Barcelona

14/03/2022 15:05 / atualizado em 14/03/2022 15:40
compartilhe
Torcedor do América teve encontro com o elenco no Equador, antes de decisão pela Copa Libertadores
foto: Reprodução/Frederico Faraj

Torcedor do América teve encontro com o elenco no Equador, antes de decisão pela Copa Libertadores


Poucos têm a oportunidade de apoiar seus times do coração fora do país de origem. Para Frederico Faraj (36), no entanto, a viagem para Guayaquil, no Equador, conseguiu se tornar ainda mais especial: torcedor fanático do América, o administrador de empresas esteve, na manhã desta segunda-feira (14), no Hilton Colon Guayaquil, onde o Coelho está hospedado para a decisão com o Barcelona pela Copa Libertadores. Em vídeo exclusivo para o Superesportes, Faraj motivou o elenco e destacou: 'Nosso time é humilde'. Assista a seguir.


Às 21h30 (horário de Brasília) desta terça-feira (15), o América tem uma missão clara no Equador: vencer. Após empate em 0 a 0 no jogo de ida, no Independência, em Belo Horizonte, o clube brasileiro jogará no Estádio Monumental Isidro Romero Carbo, no Equador, por uma vitória simples para conseguir vaga inédita na fase de grupos do principal torneio do continente. Em caso de novo empate, a decisão da vaga será nos pênaltis.

Recebido por Alencar da Silveira Jr., presidente do América, no hotel da delegação, Frederico passou mensagem de incentivo aos jogadores. Ele falou em 'volta por cima' e projetou: 'Vamos voltar com muita felicidade para o Brasil'.

"Estou aqui com o time do América. Tive o prazer de ser recepcionado pelo Alencar, que me trouxe aqui com o plantel. Está todo mundo aqui, fazendo a concentração. Nosso Juninho, nosso capitão. Todo o clube. Para mim, é uma honra muito grande estar aqui. A oportunidade de vir para um país tão longe, com uma logística tão complicada, mas eu estou bem confiante. A gente sai de alguns jogos que nunca imaginou e consegue dar a volta por cima. Vamos conseguir amanhã. Cada um de vocês vão ser peças importantíssimas para o jogo de amanhã", disse. 

"Nosso time é humilde, simples, nunca esteve aqui antes, mas a força de cada um aqui vai ser responsável para a gente passar. Eu gostaria de até deixar para vocês um agradecimento muito forte, e muito boa sorte para todo mundo. Eu acho que a gente vai voltar amanhã com muita felicidade para o Brasil, e eu quero estar aqui de volta para tirar uma foto com vocês. Muito obrigado, gente, pelo carinho aí. Vamos que vamos!", completou.

Problema com ingresso


Ao Superesportes, Fred relatou a dificuldade para comprar ingresso para o confronto. Sem uma orientação clara sobre qual o setor destinado para a torcida do América, o torcedor adquiriu bilhetes para dois espaços diferentes do estádio por garantia.

"Quando cheguei aqui, no domingo, cheguei tentando comprar ingresso, porque sei que a torcida deles é muito grande e poderia ter algum problema de esgotar os ingressos. Eu achei muito complicada a forma como eles se comunicam com o torcedor visitante. Não tem nenhuma informação de torcida visitante, onde fica. No site do Barcelona não fala quais eram os setores disponibilizados para os visitantes, não fala nada disso", relatou.

"Fui numa loja para comprar. Tampouco a atendente da loja - uma farmácia registrada para fazer as vendas dos ingressos - sabia. Na fila, encontrei muitos torcedores do Barcelona, que me viram com a camisa do América e se dispuseram a ajudar. Tentar localizar onde poderiam achar o setor de visitante. Nem eles acharam. Todos que me deram informações, me deram informações conflitantes. Um achou que era o setor 'Zona Norte', o outro 'Tribuna Leste'. Na dúvida, eu comprei as duas cadeiras. Os dois ingressos, porque não sei onde vai ficar o lugar mais reservado", completou.

Contato com torcedores do Barcelona e conselho


Frederico também enfatizou a receptividade de um grupo de torcedores do Barcelona de Guayaquil quando o viram com a camisa do América. No entanto, ressaltou que foi aconselhado a não comparecer ao jogo com o uniforme preto e verde. Segundo relatos locais, a torcida do clube aurinegro pode ser violenta conforme o resultado da decisão.

"Minha intenção era ir com a camisa do América para o jogo, só que me disseram que a torcida do Barcelona é bem complicada. São muito fanáticos. Então, me sugeriram não ir com a camisa e levar a camisa no bolso. Se eu achar um local que seja mais tranquilo, eu vou vestir a camisa lá dentro do estádio. Fora do estádio, não me sugeriram ir com a camisa. É um time com uma torcida bem fanática e pode ser violenta dependendo do resultado do jogo", disse.

"Foi isso: dificuldade de ter informação de visitante, onde fica, e esse contato com a torcida foi bom. Eles ficaram muito curiosos com o América, com a camisa. Me pediram a camisa. Vários aqui. Despertou muita curiosidade. A priori, achei simpáticos, mas na hora do jogo a gente não sabe o que pode acontecer. No dia do jogo, se o América classificar, já combinei com um dos torcedores que vou dar a camisa para ele. Um torcedor que foi muito simpático e se dispôs a me ajudar", encerrou Faraj ao Superesportes.

Eliminado antecipadamente do Campeonato Mineiro, o América deposita todas as suas fichas na Copa Libertadores. Esta é a primeira participação do clube na história do torneio, e a diretoria do Coelho estabeleceu a fase de grupos como objetivo principal na temporada.

Compartilhe