Atlético-GO

SANTA CRUZ

Contra Atlético-GO, Santa Cruz precisa superar dificuldades para avançar na Copa do Brasil

Para acrescentar R$ 1,5 milhão em cotas, Tricolor terá mais um adversário que disputa a Série A na temporada, além de lidar com a ausência de Pipico

postado em 04/03/2020 07:50 / atualizado em 04/03/2020 08:26

(Foto: Paulo Paiva / DP Foto)
De decisão em decisão, o Santa Cruz chega a mais uma partida de suma importância para a definição do orçamento disponível pelo clube para a sequência da temporada 2020. Contra o Atlético-GO, no Estádio Olímpico em Goiânia às 21h30 desta quarta-feira, as dificuldades não serão poucas para o time coral. No entanto, com a possibilidade de acrescentar R$ 1,5 milhão, que representaria mais de três vezes o valor que o clube destina à folha salarial atual do futebol, o fator ‘superação’ será essencial na luta para avançar de fase, ainda que nos pênaltis.

As dificuldades começam já na hora da escalação. O atacante Pipico, artilheiro da equipe e da última edição da Copa do Brasil, segue vetado para a partida. A alternativa, no entanto, é o atacante Victor Rangel, que atravessa boa fase com a camisa tricolor, sendo fundamental para a vitória sobre o Náutico, no último fim de semana. Outra solução para a equipe é a volta de Didira, poupado do clássico por uma virose, e a recuperação do lateral Fabiano. Ambos viajaram com a delegação coral.

Outro problema, e não menos importante, é justamente o adversário. De volta à Série A neste ano, o Atlético-GO imprime um ritmo ofensivo acelerado, com 21 gols marcados em nove jogos, numa média superior a dois gols por partida. Entretanto, atravessa uma mudança de comando com a saída do técnico Cristóvão Borges, com o interino Eduardo Souza mantendo o bom rendimento.

Além disso, diferentemente do Santa Cruz, o Dragão resguardou quatro titulares no último final de semana, focando a partida decisiva desta quarta. “Poupou Jorginho e mais três (Reginaldo, Gustavo Ferrareis e Renato Kayser). Nós não podemos fazer isso. Temos dificuldade. Não temos algumas peças que gostaríamos, e a diretoria tem trabalhado. E com todos os estaduais em disputa é difícil tirar jogador”, lamentou o técnico Itamar Schülle.

Por outro lado, o Santa Cruz mostra um desempenho satisfatório contra equipes que disputam divisões acima dele no Nacional. Exceto pela derrota para o Fortaleza, o Tricolor fez uma boa partida no empate contra o Bahia, também da Série A, e contra o Náutico, da Série B. Até mesmo contra o CRB, que também saiu derrotado, o time recebeu elogios do treinador.

Outra motivação importante para o confronto é o fato do próximo adversário ser o São José-RS, caso o Santa Cruz elimine o Atlético-GO. O clube gaúcho também disputará a Série C do Campeonato Brasileiro, no que viria a ser um confronto bem mais equilibrado tecnicamente para time coral. Superar as duas equipes e alcançar a quarta fase da Copa do Brasil renderia o montante de R$ 4,7 milhões, somando todo o possível avanço.

Ficha do jogo

Atlético-GO

Kozlinski, Reginaldo, Oliveira, Gilvan e Nicolas;  Edson,  Matheuzinho (Marlon Freitas), Gustavo Ferrareis e Jorginho; Renato Kayzer e Júlio César (Matheus Vargas). Técnico: Eduardo Souza. (interino).

Santa Cruz

Maycon Cleiton; Toty, William Alves, Danny Morais e Fabiano; Bileu , Paulinho e Didira; Mayco Félix , Patrick Nonato e Victor Rangel. Técnico: Itamar Schülle. 

Local: Estádio Olímpico, Goiânia-GO
Hora: 21h30
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Felipe Alan de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (ambos de MG)