Atlético-GO

SANTA CRUZ

Atlético/GO, rival do Santa na Copa, está entre melhores equipes da Série A em 2020

Dragão tem melhor defesa, melhor ataque e segundo melhor aproveitamento entre todas as equipes da Primeira Divisão desta temporada

postado em 04/03/2020 15:00

(Foto: Divulgação/Twitter/Atlético-GO)
A noite desta quarta-feira vale R$ 1,5 milhão para o Santa Cruz, mas, para faturar a cifra, o Tricolor terá uma missão que vem sendo dura neste início de temporada: superar o Atlético Goianiense. Entre as equipes que disputarão a Série A de 2020, o Dragão tem o melhor ataque, com 2,3 gols marcados por jogo; a melhor defesa, com apenas 2 gols sofridos na temporada; e o segundo melhor aproveitamento, atrás, apenas, do Flamengo.

Com cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota, o Atlético é líder do Campeonato Goiano e está próximo de garantir vaga na segunda fase do torneio. Ao longo desta primeira fase, inclusive, o clube já chegou a aplicar um sonoro 3 a 0 no rival Goiás, goleada menor que o 5 a 0 que fez sobre o Jaraguá, vice-líder do Estadual, na última partida, realizada no sábado.

O mesmo Jaraguá, inclusive, foi o único time que venceu o Atlético nesta temporada, pelo placar mínimo, na quarta rodada do Goiano. Neste jogo, o Dragão sofreu um dos dois únicos tentos marcados contra sua meta. O outro foi em mais uma goleada sonora, 5 a 1 sobre o Anápolis. Além de tantas goleadas, o Atlético ainda fez outro 5 a 0, sobre o Goiânia.

Com tantas vitórias amplas e tão poucos gols sofridos, os números de melhor ataque e melhor defesa entre os clubes da elite se justificam. Os 2,3 gols marcados por jogo (21 em nove partidas) superam os 2,2 do Flamengo, segundo melhor, enquanto os dois gols sofridos (média de 0,2) estão logo abaixo dos três do Palmeiras (média de 0,4 em oito partidas).

Se o aproveitamento só com o Campeonato Goiano já é bom, com a Copa do Brasil cresce ainda mais. Na primeira fase do torneio nacional, o clube de Goiânia foi até Rondonópolis, no Mato Grosso, onde venceu o União por 1 a 0, se credenciando para o jogo desta noite, quando trava embate com um Santa Cruz que também vive boa fase e lidera seu Estadual com folga.

APROVEITAMENTO

Flamengo - 80% (2,2 gols marcados/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Atlético/GO - 74% (2,3 gols marcados/jogo, 0,2 gol sofrido/jogo)
Palmeiras - 71% (1,8 gol marcado/jogo, 0,4 gol sofrido/jogo)
Fluminense - 70% (2,2 gols marcados/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Internacional - 70% (1,4 gol marcado/jogo, 0,5 gol sofrido/jogo)
Athletico/PR - 67% (2 gols marcados/jogo, 1,1 gol sofrido/jogo)
Bahia - 67% (1,6 gol marcado/jogo, 0,7 gol sofrido/jogo)
Fortaleza - 67% (1,8 gol marcado/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Grêmio - 63% (1,6 gol marcado/jogo, 0,7 gol sofrido/jogo)
São Paulo - 63% (1,5 gol marcado/jogo, 0,6 gol sofrido/jogo)
Coritiba - 60% (1,9 gol marcado/jogo, 1,1 gol sofrido/jogo)
Ceará - 56% (1,4 gol marcado/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Santos - 56% (0,9 gol marcado/jogo, 0,7 gol sofrido/jogo)
Atlético/MG - 52% (1,3 gol marcado/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Botafogo - 52% (1,1 gol marcado/jogo, 1,2 gol sofrido/jogo)
Goiás - 48% (1,3 gol marcado/jogo, 1 gol sofrido/jogo)
Red Bull Bragantino - 46% (0,9 gol marcado/jogo, 0,8 gol sofrido/jogo)
Vasco da Gama - 43% (0,7 gol marcado/jogo, 0,7 gol sofrido/jogo)
Sport - 41% (1,2 gol marcado/jogo, 1 gol sofrido/jogo)
Corinthians - 40% (1,2 gol marcado/jogo, 1 gol sofrido/jogo)