Atlético

Apresentado, Leonardo diz que pedido de "filho para pai" pesou para sua liberação

postado em 27/08/2012 18:17 / atualizado em 27/08/2012 18:52

Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Leonardo deu as suas primeiras declarações como jogador do Atlético nesta segunda-feira, na Cidade do Galo. A negociação com o Coritiba, ex-clube do atacante, não foi fácil. Mas o desejo do jogador em defender o Galo foi importante.

Natural de Nova Lima, ele já tinha um sonho antigo de jogar no clube. “Foi isso mesmo. De 18 a 19 anos, sempre joguei base contra Cruzeiro e Atlético (pelo Villa Nova) e nunca tive oportunidade de jogar aqui. Fui vendido para o Vitória e comecei a rodar. Agora, com 29 anos, surgiu a oportunidade. Cheguei perto do presidente do Coritiba e pedi para ele olhar, como se fosse para um filho dele. Temos uma relação muito boa. Graças a Deus, ele me liberou”, explicou.

VEJA IMAGENS DA APRESENTAÇÃO DE LEONARDO

A apresentação foi feita pelo diretor de futebol Eduardo Maluf. “É um jogador que nós de Minas Gerais conhecemos bem, porque jogou no Villa Nova. O currículo dele é bom, já jogou em grandes equipes. Jogador acostumado a ganhar títulos. Compramos 50% dos direitos junto ao Coritiba e ele faz um contrato de 36 meses. Desejamos que tenha sucesso aqui”, disse o dirigente.

A regularização de Leonardo ainda não foi definida na CBF. Mas ele está na expectativa de ficar no banco de reservas contra a Ponte Preta, quarta-feira. Para isso, precisar entrar no Boletim Informativo Diário (BID) até esta terça-feira.

“Estou à disposição, treinando desde sexta-feira. Sou um centroavante de área, mas gosto de sair também. Venho buscar a bola no meio, saio para buscar uma tabela”, afirma Leonardo.

O atacante disse que deverá vestir a camisa 29 do Galo. Ele é opção para a posição de Jô, como referência no ataque. Mas, para ter uma oportunidade, Leonardo acredita que ambos até podem atuar juntos. “Eu sou privilegiado. O Jô é um cara querido. O time esta voando, bem. Vim para um time que luta para ser campeão. É trabalhar bastante, para quando surgir a oportunidade, eu posso até jogar ao lado do Jô”.