Atlético

ATLÉTICO

Sai o artilheiro, entra o reserva decisivo: Rafael Moura e a missão de substituir Fred

Com titular suspenso, time terá He-Man contra URT, na semifinal do Mineiro

postado em 15/04/2017 06:32 / atualizado em 14/04/2017 19:22

Bruno Cantini/ Atlético

Autor de 16 gols em 13 jogos na temporada, Fred, suspenso, vai desfalcar o Atlético em jogos decisivos do Campeonato Mineiro. Caberá a Rafael Moura substituir o artilheiro do time. O reserva tem a confiança do técnico Roger Machado. E "He-Man" apresenta números que fazem dele um suplente decisivo para a equipe em 2017.

Revelado na base do Galo, Rafael Moura voltou ao clube em 2017, depois de 13 anos. Encontrou um titular em grande fase. Porém, a reserva não significou acomodação para o jogador. Em 12 partidas, Moura acumulou três gols, três assistências e participações indiretas em outras jogadas que resultaram em bola na rede.

Roger Machado, ao analisar a entrada de Rafael Moura na vaga de Fred, disse:

“Espero o que ele repita o vem sempre fazendo, trabalhando para a equipe. Quando tem a chance de atuar e deixar sua marca, o Rafael tem conseguido fazer bem. É um substituto à altura do Fred, e, em alguns momentos podem aparecer juntos na escalação. Para o jogo contra a URT, eu tenho inteira tranquilidade que ele vai render bem e nos ajudar no domingo.”

Fred também aposta no companheiro: “O Rafael está supermotivado, primeiro porque ele sabe da importância dele para a gente, nossas características são iguais, nao tem diferença em nada. É um jogador que faz gols e é decisivo. Já vivemos isso no Fluminense e ele sempre deu conta do recado.”

O artilheiro alvinegro está fora das semifinais do Estadual e, caso o Atlético avance, da partida de ida da decisão. Fred foi suspenso por agredir Manoel, do Cruzeiro, no clássico. O Galo ainda pode recorrer e tentar colocar o atacante em campo a partir da segunda partida da semifinal.

De qualquer forma, no primeiro confronto contra a URT, neste domingo, às 11h, no Mineirão, o Atlético terá Rafael Moura como referência no ataque. Depois, se Fred ganhar condição de atuar ou tiver a pena reduzida, Roger Machado adianta que dificilmente vai escalar a dupla de centroavantes junta para iniciar uma partida.

“Jogar com dois atacantes é uma possibilidade real e tem funcionado. Pode ser para começo ou para meio e fim de do jogo. Se eu sair com essa formação em um jogo e não marcar gol, não tenho como mudar para uma alternativa acima dessa”, explica.

Tags: rafael moura roger machado atlético galo fred