Atlético

COPA SUL-AMERICANA

Vinicius decide, Atlético vence Botafogo no Rio e abre vantagem na Copa Sul-Americana

Equipe mineira pode até empatar que, ainda assim, avançará às quartas de final

postado em 24/07/2019 23:25 / atualizado em 25/07/2019 01:57

<i>(Foto: Bruno Cantini/Atlético)</i>
Até a véspera do jogo desta quarta-feira, Vinicius seria reserva no estádio Nilton Santos. Por conta de uma conjuntivite de Cazares, o meia assumiu a condição de titular. E mais: marcou o gol da vitória por 1 a 0 do Atlético sobre o Botafogo (veja abaixo) no Rio de Janeiro, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana.


O gol foi marcado aos 34’ do primeiro tempo, após recuperação de bola no campo ofensivo e assistência de Elias. Na etapa final, o Atlético criou oportunidades de ampliar - especialmente após a expulsão de Joel Carli por agredir Papagaio -, mas não voltou a marcar.

Atlético e Botafogo voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, a partir das 21h30, no Independência. Os mineiros podem até empatar que, ainda assim, avançam às quartas de final. A equipe que avançar enfrentará o La Equidad, da Colômbia, na próxima fase.

Antes do jogo de volta, Atlético e Botafogo têm compromissos pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo. Às 16h, os cariocas enfrentam o Flamengo, no Maracanã. Às 19h, os mineiros visitam o Goiás, no Serra Dourada.

Erro resulta em gol


Foram muitas as finalizações ao longo do primeiro tempo. Ao melhor estilo Eduardo Barroca, o Botafogo tentava, desde o início, ter a bola por mais tempo. E até conseguiu. Na etapa inicial, os donos da casa trocaram mais passes e ficaram com 55% de posse. E até chutaram mais: dez vezes, contra oito do adversário.

Faltava, porém, eficiência. Apenas duas dessas finalizações foram em direção à meta defendida por Cleiton - substituto de Victor, vetado por conta de uma tendinite no joelho esquerdo. Quando acionado, o jovem goleiro de 21 anos trabalhou bem e impediu gols do ataque comandado por Diego Souza e Erik, municiados por Alex Santana e João Paulo.

Já o Atlético teve precisão bem maior. Das oito finalizações, cinco foram no alvo. Desde o início, Ricardo Oliveira - muito acionado em contragolpes - dava trabalho para a defesa rival, mas pecava nas finalizações. Disposto a provar que merecia mesmo retornar ao time titular na vaga de Alerrandro, o experiente centroavante de 39 anos muito tentou e até errou um gol cara a cara logo no começo.

Apesar das muitas finalizações de ambos os lados, o jogo não era dos mais vistosos. E o gol que abriu o placar saiu após um erro botafoguense, aos 34’. Pressionado pela marcação alta adversária, o zagueiro Marcelo Benevenuto recebeu passe de Gatito Fernández e errou o passe. Elias se antecipou e escorou de peito para Vinicius. O meia, substituto de Cazares (desfalque por conta de uma conjuntivite), concluiu de esquerda para as redes: 1 a 0.

VAR aparece

No intervalo, Barroca fez duas alterações, para tentar mudar o cenário do jogo: Gustavo Bochecha e Igor Cássio entraram nos lugares de Luiz Fernando e João Paulo, respectivamente. Nos primeiros cinco minutos, o Botafogo conseguiu encurralar o Atlético no próprio campo, mas não finalizou.



A primeira grande chance da segunda etapa, porém, foi mineira. Aos 11’, Otero cruzou da direita. A bola passou por todo mundo e se ofereceu para Ricardo Oliveira. Livre e de frente para o gol aberto, o centroavante fez o mais difícil: finalizou para fora. Apenas cinco minutos depois, o Atlético marcou, com Jair. O lance, entretanto, foi anulado pela arbitragem (após consulta ao VAR) por falta de Igor Rabello em Marcelo Benevenuto.

Aos 29’, enfim o Botafogo criou uma boa oportunidade na segunda etapa. Gilson foi lançado nas costas da zaga mineira, invadiu a área e finalizou. Mas a bola pegou efeito contrário ao desejado pelo lateral e saiu. Mas o Botafogo não conseguiu voltar a pressionar, especialmente após a expulsão de Carli por ter acertado o pescoço de Papagaio com o pé - também com auxílio do VAR.

Daí em diante, o Atlético teve boas oportunidades. Jair, em chute de média distância, acertou o travessão. Com um a menos, o Botafogo tentava agredir, mas esbarrava na boa marcação adversária. No fim, 1 a 0 para os visitantes.



BOTAFOGO 0 X 1 ATLÉTICO

Botafogo
Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Marcelo Benevenuto e Gilson; Cícero; Luiz Fernando (Gustavo Bochecha, no intervalo), João Paulo (Igor Cássio, no intervalo), Alexa Santana e Erik (Leo Valencia, aos 27’ do 2ºT); Diego Souza
Técnico: Eduardo Barroca

Atlético
Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair; Chará, Elias, Vinícius (Nathan, aos 45’ do 2ºT) e Otero (Maicon Bolt, aos 31’ do 2ºT); Ricardo Oliveira (Papagaio, aos 26’ do 2ºT)
Técnico: Rodrigo Santana

Gol: Vinicius, aos 35’ do 1ºT (ATL)
Cartões amarelos: Alex Santana, aos 14’, e Gustavo Bochecha, aos 42’ do 2ºT (BOT); Patric, aos 50' do 2ºT (ATL)
Cartão vermelho: Joel Carli, aos 35’ do 2ºT (BOT) 

Público pagante: 14.345 torcedores
Público presente: 15.774 torcedores 
Renda: R$ 496.450,50

Motivo: jogo de ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana
Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro
Data e horário: quarta-feira, 24 de julho de 2019, às 21h30

Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (GO)
VAR: Anderson Daronco (RS)

Tags: atleticomg interiormg futnacional seriea galo botafogorj sulamericana