Bahia

CAMPEONATO BRASILEIRO

Atlético leva pressão do Bahia na Fonte Nova, empata e perde posição no Brasileiro

Time alvinegro saiu na frente já no segundo tempo, mas não manteve vantagem

postado em 27/11/2019 22:55 / atualizado em 28/11/2019 01:38

(Foto: Felipe Oliveira/Bahia)

O Atlético saiu na frente na Fonte Nova, mas não conseguiu segurar a forte pressão do Bahia na noite desta quarta-feira. Minutos após Cazares abrir o placar já no segundo tempo, Élber igualou o marcador e definiu o empate por 1 a 1, em jogo pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Com o empate, o Atlético chega aos 42 pontos, é ultrapassado pelo Botafogo e cai da 13ª para a 14ª posição. Já o Bahia, com 45 pontos, está em 10º.

Na 36ª rodada, as equipes jogam neste domingo, a partir das 18h. O Atlético recebe o Corinthians, no Independência. Já o Bahia visita o CSA, no Rei Pelé, em Maceió.

Primeiro tempo


Com uma escalação teoricamente ofensiva, o Atlético ficou mais tempo com a bola durante todo o primeiro tempo. Foram 74 passes trocados a mais que o Bahia, com um índice de acerto alto: 94%. Porém, quando chegava ao terço final do campo, o time alvinegro tinha enormes dificuldades para criar chances de gol.

Num primeiro tempo com poucas emoções, foi o Bahia, mesmo com menor posse de bola, que criou as melhores oportunidades. Gilberto, de cabeça, acertou o travessão, aos 5 minutos. Pouco depois, mais um lance de perigo para os donos da casa: Cleiton saiu mal, e a bola sobrou para Juninho. O zagueiro, que defendeu o Atlético em 2018, finalizou para fora.

Com a bola, o Atlético tinha dificuldades para passar pela defesa adversária, tanto pelo meio, quanto pelas pontas. Marquinhos, Cazares e Otero foram quase inoperantes na primeira etapa. Mais acionados, os laterais Patric e Fábio Santos até construíram a principal chance alvinegra, mas, na maior parte do tempo, pouco fizeram.

Defensivamente, o goleiro Cleiton não foi tão acionado, apesar de o Bahia ter finalizado o dobro de vezes (oito contra quatro). No único momento em que foi exigido, fez boa defesa em chute de Gilberto, após contra-ataque puxado por Artur - jogador mais criativo do primeiro tempo.

Segundo tempo

Quando o Bahia esboçava uma pressão e conseguia encurralar o Atlético, uma falha de um velho conhecido da torcida alvinegra foi decisiva. O zagueiro Juninho dominou mal, e Cazares, que pressionava a marcação, recuperou a bola. E aí brilhou a qualidade do equatoriano, que avançou, driblou o próprio Juninho e bateu na saída de Douglas para abrir o placar e findar um jejum de 18 jogos sem marcar: 1 a 0.

A vantagem do Atlético no marcador durou pouco. Bastante pressionado pelo torcedor na Fonte Nova, o Bahia voltou a empurrar o time alvinegro contra o próprio campo. Após uma bola perdida por Cazares, Flávio cruzou para Gregore, que desviou de cabeça para o meio. Livre, Élber finalizou bem, sem chances para Cleiton, e empatou o jogo: 1 a 1.

O gol animou o Bahia, que continuou no ataque. O Atlético tentava sair nos contra-ataques, mas tinha claras dificuldades de construir oportunidades para finalizar. Apenas o centroavante Di Santo ficava à frente da linha da bola. Vagner Mancini, então, resolveu colocar o meia Vinicius no jogo na vaga de Luan.

Do outro lado, Roger Machado apostou na ofensividade e apostou numa formação com dois centroavantes: Gilberto, o titular, e Fernandão, que entrou no lugar de Élber. Com o Atlético encurralado, Mancini respondeu: tirou Cazares para entrada de Leonardo Silva. O time alvinegro, então, passou a jogar com três zagueiros - Réver atuou mais avançado, de volante. Daí para frente, o cenário do jogo não mudou. E nem o placar.

BAHIA 1 X 1 ATLÉTICO

Bahia
Douglas; Nino Paraíba, Wanderson, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore e Lucca (Arthur Caíke, no intervalo); Élber (Fernandão, aos 29’ do 2ºT), Artur e Gilberto
Técnico: Roger Machado

Atlético
Cleiton; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair (Ramón Martínez, aos 20’ do 2ºT) e Luan (Vinicius, aos 30’ do 2ºT); Marquinhos, Cazares (Leonardo Silva, aos 35’ do 2ºT) e Otero; Franco Di Santo
Técnico: Vagner Mancini

Gols: Élber, aos 18’ do 2ºT (BAH); Cazares, aos 8’ do 2ºT (ATL)
Cartões amarelos: Flávio, aos 30’ 1ºT (BAH); Otero, aos 23’ do 2ºT (ATL)

Motivo: 35ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data e horário: quarta-feira, 27 de novembro, às 21h

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Daniel Luis Marques (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Tags: galo atleticomg interiormg futnacional seriea bahiaba