Ceará

AMÉRICA

Queda de solidez defensiva do América coincide com saída de Messias

Desde a venda do zagueiro, Coelho sofreu gol em todos os jogos que disputou

postado em 15/04/2021 19:30 / atualizado em 15/04/2021 21:32

(Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Como um esporte complexo, o futebol não é uma relação direta entre causas e consequências. Apesar disso, alguns fatores ajudam a explicar por que uma equipe encontra dificuldades ou desempenha bem. O América, que teve a segunda melhor defesa da última edição da Série B, passa por uma fase de queda dessa solidez no setor. Coincidentemente, a equipe sofreu gols em todos os jogos que disputou desde a saída do zagueiro Messias - tido como um dos pilares do time de Lisca.
 
Mesmo tendo apenas o nono melhor ataque da Série B de 2020, o América foi soberano e subiu com sobras à Primeira Divisão nacional. O grande rendimento de sua linha de defensores ajuda a explicar isso. O Coelho sofreu apenas 23 gols na competição e ficou atrás apenas da campeã Chapecoense (21) no quesito. Para que se tenha uma noção da excelência do desempenho, o Cruzeiro, que teve a terceira melhor defesa do torneio, sofreu 32 gols.
 
O América disputou boa parte da Série B com a mesma formação defensiva que iniciou a temporada 2021: Matheus Cavichioli, Diego Ferreira, Messias, Anderson e João Paulo. Os laterais Daniel Borges e Sávio também foram bastante acionados, devido às lesões dos titulares à época.
A galeria não aparece para você? Clique aqui para acessá-la!
 
Antes de ser negociado com o Ceará, em 24 de março, o zagueiro Messias disputou quatro partidas pelo Coelho na atual temporada. Com ele em campo, a equipe de Lisca sofreu dois gols, venceu três partidas e perdeu uma.
 
Desde sua chegada ao Vozão, o jogador foi titular em três jogos, com três vitórias da equipe - todas elas sem sofrer gols. O zagueiro continua muito efetivo e, no time cearense, já soma 14 ações defensivas bem sucedidas.
 
Após a saída de Messias, o América disputou cinco partidas e sofreu oito gols. Neste período, o Coelho venceu uma única vez, empatou duas e perdeu outras duas.
 
Em contato com o Superesportes, Armando Desessards, diretor de futebol do América, avaliou os zagueiros do elenco e projetou uma reposição no setor.
 
"Temos ótimos zagueiros. Precisamos sim repor a saída do Messias pelo aspecto quantitativo. Os meninos da base estão compensando e ajudando no treino", pontuou Desessards.
 
Neste momento, o América tem cinco zagueiros à disposição no elenco profissional. São eles: Eduardo Bauermann, Anderson, Ricardo Silva, Joseph e Arthur (este, emprestado pelo Cruzeiro, ainda se recupera de lesão). 
 

Jogos do América desde a saída de Messias

 
Uberlândia 1x2 América - Campeonato Mineiro
Atlético 3x1 América - Campeonato Mineiro
América 1x1 Patrocinense - Campeonato Mineiro
Tombense 2x1 América - Campeonato Mineiro
América 1x1 Ferroviário - Copa do Brasil

Tags: queda messias saida americamg interiormg futnacional seriea cearace solidez defensiva