UAI

2

Procuradoria do STJD solicita abertura de inquérito contra Rafael Ramos

O pedido foi encaminhado ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, onde o presidente Otávio Noronha vai avaliar o caso

17/05/2022 13:31 / atualizado em 17/05/2022 13:57
compartilhe
O volante do Inter Edenilson afirmou ter sido chamado de
foto: Reprodução de vídeo

O volante do Inter Edenilson afirmou ter sido chamado de "macaco" pelo lateral corintiano Rafael Ramos

A Procuradoria da Justiça Desportiva solicitou a abertura de inquérito para investigar o possível caso de injúria racial cometido pelo lateral do Corinthians, Rafael Ramos, contra o volante do Internacional, Edenilson.



O pedido foi encaminhado ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol), onde o presidente Otávio Noronha vai avaliar o caso.

"Ante à possibilidade da oitiva de mais depoimentos, bem como a reunião de novos documentos e mídias que corroborem com o depoimento do atleta Edenilson, em respeito à causa antirracista e à condução isenta dos procedimentos neste STJD, em especial por esta Procuradoria, faz-se necessária a apuração detalhada da prática da referida e repudiável conduta discriminatória", justificou o STJD.

No empate por 2 a 2 entre Internacional e Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro, no sábado passado, o volante Edenilson afirmou ter sido chamado de "macaco" pelo lateral Rafael Ramos. A denúncia foi informada para o árbitro, que relatou o caso na súmula.

Após a partida, Rafael Ramos chegou a ser preso ainda no Beira-Rio e só foi solto depois do pagamento de fiança. O português negou veementemente as acusações e alegou ter sido tudo um mal entendido.



Edenilson se pronunciou nas redes sociais e reafirmou as acusações contra o atleta do Corinthians.

"Boa noite pessoal. Passando aqui apenas para me pronunciar, eu sei o que ouvi. Realmente não reagi provavelmente da forma que deveria, pois foi a primeira vez que isso aconteceu comigo e me incomoda o fato de ficar chamando atenção de outra forma que não seja jogando futebol (quem me conhece sabe). Ser xingado pelo tom da minha pele, minha reação foi a de não paralisar a partida, pois o jogo estava bom e, ao mesmo tempo, eu não queria que tomasse a proporção que tomou justamente por nunca ter passado por isso", publicou.



Compartilhe