Cruzeiro

SÉRIE A

Apesar da pior média de gols desde 1990, CBF aprova nível técnico do Brasileirão

Nos 380 jogos, foram marcados 827 gols, com média de 2,18 por partida

postado em 07/12/2018 10:55 / atualizado em 07/12/2018 11:09

Ivan Storti/Santos FC
Com o fim das competições em 2018, a CBF considerou positivo o trabalho feito nas Séries A e B do Campeonato Brasileiro. A análise foi feita por Manoel Flores, diretor de competições da entidade.

"É um campeonato que cresce em média de público, em organização. A gente fica orgulhoso que consiga entregá-lo, do ponto de vista de evento, de gestão de jogos. E parabeniza os clubes que fizeram deste mais um campeonato atraente, competitivo e forte", disse o dirigente.

Apesar da disputa por pontos corridos nas duas competições, Manoel Flores apontou algumas diferenças. "A Série B é muito pegada, que define título e acesso nas últimas rodadas. A Série A tem uma disputa muito forte pela Libertadores, que em 2019 terá o maior contingente de estados representados. São duas competições muito fortes e dinâmicas, que crescem cada vez mais."

Apesar do aumento da média de público - 18,7 mil por jogo, o maior desde 1987 -, o Brasileirão apresentou a menor média de gols desde a edição de 1990. Nas 380 partidas disputadas na Série A, foram anotados 827 gols, o que proporcionou uma média de 2,18 por jogo.

O campeão Palmeiras teve o melhor ataque, com 64 gols. Apenas 1,68 gol por jogo, o que coloca o time de Palestra Itália com a quarta pior artilharia de um primeiro colocado desde que o Brasileiro passou a ser disputado em turno e returno.

Tags: seriea nacional santossp atleticomg americamg cruzeiroec