Cruzeiro

SOLIDARIEDADE EM CAMPO

Jogadores iniciam temporada de peladas pelo Brasil e dão show de solidariedade

Terminado o Brasileiro, começa a temporada de partidas beneficentes entre os jogadores de futebol. Artistas e ex-atletas completam os times das peladas

postado em 05/12/2018 07:00 / atualizado em 04/12/2018 23:02

Reprodução Instagram


Com o fim da temporada profissional do futebol brasileiro, os jogadores estão em férias, mas não deixam o esporte de lado. Claro que eles dão um tempo nas competições, mas não perdem a chance de bater uma bolinha e, principalmente, ajudar a quem necessita. A temporada de jogos beneficentes foi aberta nessa terça com o jogo organizado pelo ex-volante e atual técnico Narciso, na Vila Belmiro. Durante todo o mês estão programadas atividades de norte a sul do Brasil, passando pelo Sudeste, muitas delas com grandes estrelas internacionais e que contam com a participação também de personalidades da música e membros da imprensa.

Em Minas, a primeira pelada deste ano será a realizada pelo goleiro Rafael, do Cruzeiro, e pelo lateral e armador Danilo, que já defendeu América e Atlético e que este ano defendeu a Ponte Preta. O jogo desta quarta-feira será novamente em Coronel Fabriciano e os portões serão abertos às 17h, duas horas antes do pontapé inicial.

Deverão participar, além dos dois organizadores, o volante Zé Ricardo e o armador Matheusinho, ambos do América, o atacante Yuri (Atlético) e os ex-jogadores Ricardinho e Wendell, revelados pelo Cruzeiro. “É um jogo em que a gente brinca, se diverte, mas o principal objetivo é muito sério: ajudar as pessoas”, afirma Rafael, que, de férias, troca o gol pelo ataque e as defesas por tentar marcar gols.

Para acompanhar o jogo basta doar 2kg de alimento não perecível. O arrecadado será doado a entidades e famílias necessitadas. “Em cinco edições, foram quase 30 toneladas de alimentos, ajudamos muitas famílias. Quando a gente leva o alimento para as pessoas é que a gente vê o quanto é importante ajudar o próximo”, argumenta o camisa 12 celeste.

No fim de semana, outros jogadores conhecidos do torcedor mineiro estarão em campo. No sábado, às 19h, Vítor Eudes, também goleiro reserva do Cruzeiro, organiza, ao lado de Saulo, goleiro do Botafogo, pelada na Arena Comercial, no Barreiro, em BH, com 1kg de alimento custeando a entrada.

 

Quinho
 

Já no domingo, outro cruzeirense estará em campo, o atacante David, cujos amigos enfrentarão os amigos do atacante Lincoln, do Flamengo, a partir das 16h, em Serra (ES). Já Elias recebe, às 10h, no Jardim Andaraí, em São Paulo, companheiros de Atlético como Fábio Santos e amigos como o zagueiro Geromel (Grêmio) em jogo para arrecadar alimentos para moradores de uma ocupação na capital paulista.

Também no domingo, mas às 14h, o ex-atleticano Ronaldinho Gaúcho monta time para encarar os amigos do ex-atacante e atual comentarista Denílson no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Ambos vão matar a saudade dos tempos em que jogavam futsal e contarão com a presença ilustre do rei do futsal, Falcão.

Por falar no mago das quadras, ele organiza no dia 16, às 18h, em Sorocaba, o chamado “Jogo das Estrelas”, que contará com astros como o armador celeste De Arrascaeta, que voltará do Uruguai, onde passa férias, e o também armador Nenê, do São Paulo, além de ex-jogadores como Alex Dias, Marcos Assunção e Marcelinho Carioca, além de comediantes e músicos.

No mesmo dia, mas às 17h, D’Alessandro e o ex-zagueiro Lúcio se enfrentam em evento beneficente no Beira-Rio. No caso, os ingressos começaram a ser vendidos a R$ 20, no primeiro lote, e a arrecadação será destinada à caridade. Na última edição, foram arrecadados R$ 300.011,66, distribuídos a sete instituições que cuidam de necessitados em Porto Alegre.

Segundo a organização, confirmaram presença o goleiro colombiano Mondragón; os laterais-direitos Jonathan, Maicon e Zeca; os zagueiros Maidana, Neto e Rever; os volantes Lucho González e Rodrigo Dourado; os armadores Alex e Maxi Rodriguez; e os atacantes Benedetto, Leandro Damião, Luiz Adriano e Taison, além dos ex-jogadores Arílson, Caíco, Ruben Paz, Christian, Recoba e Forlan.

Três dias antes, o “bruxo” Ronaldinho Gaúcho voltará a mostrar toda a habilidade na quadra em jogo na Arena de Brusque (SC). Desta vez, do outro lado estará uma equipe comandada por Zé Roberto, que encerrou carreira no ano passado defendendo o Palmeiras. Neste caso, além de 1kg de alimento, será necessário pagar ingressos a partir de R$ 40.

 

TRADIÇÃO 

Uma das peladas de fim de ano mais tradicionais do Brasil é organizada pelo craque Zico. No dia 27, novamente no Maracanã, ocorrerá a 15ª edição do evento que reuniu 70 mil pessoas em 2009. Até ontem, ainda não haviam sido divulgados os participantes deste ano, nem o valor dos ingressos.

Já o evento marcado para o dia seguinte em Ribeirão Preto (SP) oporá Roberto Carlos e Kaká a Edmundo e Zinho, além de artistas e celebridades. Os bilhetes custam R$ 15, além de 1kg de alimento. Uma das entidades beneficiadas será o Hospital do Câncer local.

Arte/EM

Problema é o risco de lesão

As peladas de jogadores profissionais nas férias já foram o pesadelo de técnicos e preparados físicos. Porém, contando com a maior consciência dos comandados, elas atualmente são até incentivadas, sejam beneficentes ou apenas recreativas.

A intenção é que os atletas não percam completamente o ritmo, o que poderia ocorrer com 30 dias longe do objetivo de trabalho, a bola. “A gente tem a necessidade de aumentar o vocabulário motor dos jogadores e nas férias indicamos atividades para aumentarmos esse vocabulário motor e eles terem um prazer”, diz o preparador físico do Cruzeiro, Eduardo Silva.

Ele indica também outras modalidades além do futebol. “O futevôlei é uma das atividades. (...) Eles gostam de atividades em que possam competir, apostar e por aí vai. A gente incentiva. Quando o corpo entende que (a atividade) não atrapalha em nada, ele gera um movimento, te dá mais facilidade na coordenação.”

O auxiliar Sidnei Lobo, que comandou a Raposa nos últimos cinco jogos da temporada, também acredita que os atletas têm o direito de se divertir nas férias entrando em campo. Para que não haja abuso, aposta no profissionalismo de todos para evitar abusos ou mesmo risco desnecessário.

No Atlético, aos menos dois jogadores se contundiram durante peladas nas férias. Um foi o atacante Marinho, artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro em 2006 e que não teve o mesmo desempenho mesmo tendo se recuperado de lesão muscular. Outro o goleiro Victor, que teve de passar por cirurgia após sofrer luxação no ombro direito durante jogo festivo entre os amigos de Romário e os amigos de Nenê, em dezembro de 2016. Ele só voltou a atuar em abril do ano seguinte.

Tags: cruzeiroec atleticomg americamg seriea futnacional interiormg