Cruzeiro

COPA LIBERTADORES

Rival celeste, La U tem ex-Cruzeiro, atleta com Mineirão na pele e apenas 2 derrotas

Próximo compromisso celeste será em Santiago contra Universidad de Chile

postado em 16/04/2018 06:00 / atualizado em 16/04/2018 11:49

DIVULGAÇÃO / UNIVERSIDAD DE CHILE

A Universidad de Chile será o próximo adversário do Cruzeiro na Copa Libertadores. O confronto, que ocorrerá em Santiago, nesta quinta-feira, às 21h30, ganhou contornos decisivos para o clube mineiro, que está em situação delicada na competição.

Ganhar da La U não será tarefa fácil para o Cruzeiro. O time chileno perdeu apenas duas vezes em 2018, ambas pelo Campeonato Chileno. Uma delas, inclusive, ocorreu nesse domingo, contra o maior rival, o Colo Colo. A derrota custou caro à La U, que viu a Universidad Católica assumir a ponta do torneio.

Pela Libertadores, o time chileno venceu o Vasco fora de casa por 1 a 0 e empatou em Santiago com o Racing (1 a 1). Se vencer o Cruzeiro, La U se aproxima da classificação para as oitavas de final, deixando a Raposa muito distante da vaga.

Último do Grupo 5, com 1 ponto, o Cruzeiro precisa da vitória. Racing e La U lideram a chave, com 4 pontos. Assim como a Raposa, o Vasco também tem um ponto. (Clique e confira a classificação da Libertadores)

A Universidad de Chile tem alguns jogadores conhecidos do futebol brasileiro. Um deles é o zagueiro Rafael Vaz, ex-Vasco e Flamengo, que é reserva. Outro ainda mais próximo da realidade celeste é o volante Felipe Seymour. Ele jogou no Cruzeiro em 2015. Fez apenas três jogos: um pela Libertadores, outro pelo Brasileiro e mais um no Mineiro. Seymour não deixou boas lembranças. Aos 30 anos, ele é útil à La U, mas não é considerado titular. Disputou cinco jogos em 2018.

O jogador mais perigoso do time é o artilheiro Mauricio Pinilla, com cinco gols na temporada. Ele tem uma história curiosa com o estádio Mineirão. Em jogo das oitavas de final da Copa do Mundo de 2014, o atacante acertou um chute no travessão do Brasil, no último minuto da prorrogação. Apesar da eliminação chilena nos pênaltis, ele eternizou seu chute em uma tatuagem.

Pinilla fez a tatuagem nas costas e colocou, em inglês, a descrição: “Um centímetro da glória”. Ele ainda fez outros dois ‘desenhos’ no corpo: “Blessed” (abençoado) e “For life” (para a vida).

REPRODUÇÃO


O curioso é que o momento que poderia ser visto como um fracasso, pelo erro na finalização e pela eliminação do Chile, foi encarado com muito orgulho pelo atacante da La U, que ainda errou um pênalti na disputa alternada.

O atacante virou até garoto-propaganda. Uma empresa de telefonia móvel contratou o jogador para 'roubar' a trave do Mineirão e destruí-la. As cenas são dignas de um filme de ação de Hollyood, com helicópteros e efeitos especiais. Na fuga do estádio acontece uma perseguição envolvendo viaturas da PMMG. O vídeo (veja abaixo) termina com uma surpresa e uma provocação ao Brasil, por conta da goleada sofrida para os alemães na semifinal, no Gigante da Pampulha.    



Pinilla, aliás, teve uma forte discussão com o experiente meia Beausejour, no clássico de domingo. Eles chegaram a se desentender em campo e quase brigaram. Pinilla cobrou Beausejour por ter sido expulso. O jogo foi quente. Foram três expulsões: Reyes e Beausejour, da Universidad de Chile, e Opazo, do Colo Colo.



A TEMPORADA 2018 DA UNIVERSIDAD DE CHILE

11 jogos
8 vitórias
1 empate
2 derrotas

19 gols
12  gols sofridos


Copa Libertadores

2 jogos
1 vitória:
Vasco
1 empate: Racing

Campeonato Chileno

9 jogos
7 vitórias: Deportes Iquique, San Luis de Quillota, Temuco, Antofagasta, Everton, Audax Italiano e Curicó Unido  
2 derrotas: Unión Española e Colo Colo

Tags: Universidad de Chile libertadores2018 cruzeiro