CSA

ATLÉTICO

Atlético 'triturador de treinadores?' Após mais uma troca de técnico, Rui Costa diz que quer mudar essa história

Galo terá 11º treinador efetivo nos últimos cinco anos

postado em 15/10/2019 13:10 / atualizado em 15/10/2019 13:12

<i>(Foto: Divulgação SPFC; Bruno Cantini/Atlético)</i>
Atlético anunciou nessa segunda-feira o seu 11º técnico efetivo dos últimos cinco anos. Vagner Mancini assume o Galo no lugar de Rodrigo Santana, demitido nesse domingo após a goleada por 4 a 1 para o Grêmio, no Independência.

Mancini tem contrato de apenas três meses e, caso seu vínculo não seja renovado, no início de 2020 o Galo anunciará um novo comandante - o 12º desde 2014.
 
As constantes interrupções dos trabalhos dos treinadores fizeram com que torcedores criassem para o clube, principalmente para o elenco atual, a pecha de 'triturador de treinadores'.

O diretor de futebol Rui Costa disse que quer mudar essa história. Mas, paradoxalmente, teve a incômoda missão de tratar do assunto justamente após anunciar a demissão de mais um treinador.

"Isso pesou muito quando nós decidimos manter o Rodrigo. Muito pelo que ele faz no dia a dia, mas também para acabar um pouco com essa história de que o Atlético é o triturador de treinadores. Isso não é uma forma correta de fazer um trabalho. O trabalho no futebol, principalmente quando você enfrenta mudanças de ciclos. Acho que o Atlético passa por uma mudança de ciclo e você tem que dar tempo para fazer o trabalho", afirmou Rui Costa em entrevista coletiva após a derrota para o Tricolor Gaúcho no Independência.  

Paulo Autuori, Levir Culpi (duas vezes), Diego Aguirre, Marcelo Oliveira, Roger Machado, Rogério Micale, Oswaldo de Oliveira, Thiago Larghi e Rodrigo Santana dirigiram o Atlético nesse período. Além dos efetivos, o time teve ainda um treinador interino. Diogo Giacomini comandou a equipe em 5 jogos e, se contabilizado, fará a soma chegar a 13 treinadores no início do próximo ano. Há ainda a possibilidade de o número aumentar, caso Mancini seja dispensdo antes do prazo previsto para o término do contrato.

Rui Costa foi anunciado como diretor de futebol do Atlético em 11 de abril deste ano, mesmo dia em que Levir foi demitido. Por isso, participou apenas da última troca de treinadores - de Santana por Mancini.

O executivo de futebol do Atlético disse que acredita em trabalhos duradouros no futebol, e que a longevidade renderá proveitos ao clube no futuro.

"Eu não acredito - e talvez seja uma coisa difícil de dizer agora - não acredito nessa mudança de treinador. O trabalho no futebol só acontece com longevidade de todo mundo. Eu tive o privilégio de trabalhar em projetos longevos, com mais tempo. E a gente colhe. Às vezes não é voce quem colhe. Às vezes é outra pessoa. Mas não interessa. O importante é o legado para o clube", projetou o dirigente.

Chegada discreta de Vagner Mancini

Questionado após a queda de Rodrigo Santana se já tinha um perfil definido para o próximo treinador, Rui Costa afirmou que ainda não havia pensado no assunto. Menos de doze horas depois, Vagner Mancini foi confirmado oficialmente pela assessoria de impresa do Atlético como novo comandante do time.

Ao contrário das últimas contratações de técnicos, o anúncio da chegada de Mancini não foi divulgado nas redes sociais do Atlético, apenas em uma nota curta - de um parágrafo - no site do clube.

A apresentação oficial do novo treinador também será feita de modo incomum. Em vez de dar sua primeira entrevista na Cidade do Galo, Vagner Mancini falará pela primeira vez como treinadir do Atlético no CT do CRB, onde comandará o time pela primeira vez.

O Galo está em Maceió, onde enfrenta o CSA nesta quarta, às 19h15, no estádio Rei Pelé, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Atlético é o 11º colocado na competição, com 31 pontos. O CSA tem 25 e ocupa a 17ª posição na classificação.
 
 

Tags: Rodrigo Santana Vagner Mancini Rui Costa csaal galo interiormg futnacional seriea