Fluminense

CAMPEONATO BRASILEIRO

Em clássico pela estabilidade, Fluminense tenta fim de jejum contra o Vasco no Maracanã

Dois rivais cariocas lutam para se afastar da zona de rebaixamento

postado em 02/11/2019 09:59 / atualizado em 02/11/2019 10:00

<i>(Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)</i>
Um tabu promete ainda mais tensão ao clássico carioca da 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Fluminense e Vasco se enfrentam neste sábado, às 19 horas, no Maracanã, separados por um retrospecto bem favorável nos últimos tempos para o time de São Januário, mas ainda unidos pela ameaça de rebaixamento e desconfiança de suas torcidas.

Já se vão nove encontros entre as duas equipes que não são vencidos pelo clube das Laranjeiras desde 2017 - 3 a 0 em abril, em partida do Campeonato Carioca. Pelo Brasileirão, o jejum do Fluminense vem desde novembro de 2015, quando passou pelo rival com o placar de 1 a 0.

Na atual edição da competição nacional, o Fluminense não vence há quatro jogos, sendo três deles no Maracanã, desempenho que fez com que o time retornasse à zona de descenso. A derrota para o Ceará em Fortaleza, na última rodada, deixou a equipe em 17º lugar, com 30 pontos, e pôs a cabeça do técnico Marcão a prêmio de vez.

No lado cruzmaltino o clima não é muito mais leve. Mesmo com 38 pontos ganhos e o 11º posto, o revés facilmente cedido ao Grêmio, em casa, na última rodada, frustrou o desejo de brigar por uma vaga na próxima Libertadores.

Se as duas situações não são das mais confortáveis, nas Laranjeiras o momento é, sem dúvida, mais delicado. Prova disso foi o treino fechado à imprensa comandado por Marcão na tarde desta sexta-feira, no CT Carlos José Castilho.

Como não poderia deixar de ser, o mistério dominou o ambiente. Na defesa, Luccas Claro, recém-contratado, pode fazer sua estreia no posto de Digão. No meio-campo, Allan deve voltar à equipe, com chance de fazer a contenção ao lado de Yuri. Na frente, Marcos Paulo, João Pedro e Wellington Nem disputam vaga ao lado de Yony González.

Com uma campanha de 45,8% de aproveitamento - três vitórias, dois empates e três derrotas - no comando do time, Marcão reconhece a ameaça que ronda seu cargo. "É uma pressão muito grande, mas quem trabalha num grande clube como o Fluminense tem que estar se fortalecendo cada vez mais, trabalhando cada vez mais. Vamos tentar acertar o que erramos na última partida para que contra o Vasco, mais uma grande equipe, possamos fazer da maneira correta e dar uma vitória para o nosso torcedor", afirma.

No Vasco, quem volta a ficar à disposição é o atacante Rossi, que cumpriu suspensão no compromisso do meio de semana e volta a compor o ataque vascaíno. Para o camisa 7, a melhor condição na tabela deve, sim, ser usada como trunfo no clássico.

"O Fluminense está numa situação difícil na tabela. Não queria estar na pele de nenhum jogador do time deles, na zona de rebaixamento faltando apenas nove rodadas para terminar o campeonato. Temos que levar isso como estratégia. Precisamos aproveitar esse desespero deles e, com tranquilidade, colocar nossa ideia de jogo", destacou o atacante.

Juntamente com Rossi, outra peça que deve voltar a ser escalada por Luxemburgo após dois jogos de ausência é o zagueiro Oswaldo Henríquez, recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo.

Tags: futebol Fluminense Brasileirão Vasco fluminenserj vascorj seriea nacional