Futebol Internacional

FUTEBOL NACIONAL

Tinga confirma encontro com Bolsonaro, mas diz que não tratou de pronunciamento

Ex-jogador negou participação em pronunciamento oficial do presidente

postado em 25/03/2020 12:27 / atualizado em 25/03/2020 12:48

(Foto: Reprodução/Facebook Paulo César Tinga)
O ex-jogador de futebol Paulo César Tinga se manifestou na manhã desta quarta-feira e negou que tenha participado de um grupo que teria montado o pronunciamento oficial do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), veiculado em rádio e TV nacional na noite dessa terça. Apesar disso, o ex-meio-campista de 42 anos confirmou que se encontrou com membros do Governo Federal no mesmo dia, inclusive com o próprio chefe do Executivo.

Segundo Tinga, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, o convidou para uma reunião na tarde dessa terça para tratar de futebol e questões sociais. Depois do encontro, o chefe da pasta teria chamado o ex-atleta para se encontrar com Bolsonaro. O ex-volante disse que em nenhum momento falou com o presidente sobre o pronunciamento.

“Nosso encontro não fazia parte da agenda presidencial, muito menos para tratar de qualquer assunto de caráter oficial. Nos poucos minutos em que estive no gabinete, conversamos apenas sobre amenidades. Em instante nenhum foi sequer ventilado que o presidente iria fazer um pronunciamento à nação no período da noite”, disse, por meio de nota.

Segundo a Folha de São Paulo, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (sem partido-RJ), os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Walter Braga Netto (Casa Civil) e o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) estariam no encontro que organizou o pronunciamento do presidente. Junto deles, estariam Tinga e Lonrenzoni, diz o jornal paulista.

“Não tenho muito mais o que falar. Só muito triste constatar que ninguém está preocupado com a saúde de ninguém. Querem mais notícia, mentiras”, disse o ex-jogador, em contato com o Superesportes. Tinga atuou profissionalmente de 1997 a 2014 e defendeu clubes como Grêmio, Botafogo, Internacional, Borussia Dortmund-ALE e Cruzeiro, onde também foi dirigente, além de jogar pela Seleção Brasileira. Hoje, o ex-atleta dá palestras motivacionais e de gestão de grupos.

No pronunciamento veiculado nessa terça, Bolsonaro não anunciou nenhuma medida concreta para o combate ao coronavírus, além de atacar, e ao mesmo tempo elogiar, a imprensa. Ele também ratificou o discurso de que a COVID-19 se trata de uma “gripezinha”, ou “resfriadinho”, e criticou o fechamento de escolas e estabelecimentos.

Segundo dados do Ministério da Saúde, divulgados na tarde dessa terça-feira, 46 pessoas morreram no Brasil por causa do coronavírus. Já os casos confirmados da COVID-19 no país chegam a 2.201. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), 133 casos foram confirmados no estado, e outros 14.227 estão sendo investigados.

Tags: tinga serieb bolsonaro cruzeiroec futinternacional futnacional botafogorj gremiors internacionalrs seriea portuguesfut japonesfut alemanhafut