Futebol Internacional

NO CATAR

Zico assina por dois anos com o Al-Gharafa

Fora do futebol desde novembro, Zico revelou que tinha um 'namoro antigo' com o Catar

postado em 05/08/2013 17:13 / atualizado em 05/08/2013 17:18

Quatro dias após anunciar que estava de viagem marcada para o Catar, Zico oficializou nesta segunda-feira o contrato para assumir o comando do Al-Gharafa. O treinador postou na sua conta oficial no Facebook que assinou acordo para ficar por dois anos no clube que conheceu durante sua passagem pela Seleção do Iraque.

"Eu e meu irmão Edu assinamos com o Al-Gharafa por 2 anos. Amanhã (terça) tem um jogo amistoso para observarmos e dia 12 embarcamos para Nuremberg, na Alemanha, onde ficaremos até 2 de setembro" escreveu Zico na sua página na rede social.

O "Galinho de Quintino", que se aposentou como jogador em 1994, consagrado como um dos maiores camisas 10 da história do futebol trabalha como treinador desde 1999. Sua primeira experiência foi no Kashima Antlers, mesmo clube pelo qual se retirou do futebol, como ídolo máximo do futebol japonês.

Já o último trabalho do treinador de 60 anos havia sido pela Seleção do Iraque. Zico assumiu a equipe em agosto de 2011 e ficou pouco mais de um ano no cargo, visando classificar a equipe para a Copa do Mundo de 2014. Mas ele optou por rescindir o contrato em novembro do ano passado alegando que houve descumprimento de itens acordados.

"Pensava em voltar a ser treinador, mas queria passar mais tempo no Brasil com a família. É um namoro antigo com o Catar, onde fui hóspede com a Seleção do Iraque (porque a equipe não podia atuar em seu país e mandava jogos em Doha). A oportunidade é muito boa e estou pronto para encarar", escreveu o ex-jogador antes do embarque ao Oriente médio.

Como treinador, Zico rodou o mundo. Começou o trabalho no banco de reservas na Copa do Mundo de 2008, como auxiliar técnico de Zagallo. Assumiu o Kashima interinamente, quando a equipe demitiu seu treinador, e teve sucesso na função. Em 2002, foi convidado a treinar a Seleção Japonesa, disputando com ela a Copa do Mundo de 2006, quando inclusive teve que enfrentar o Brasil.

Depois de quatro anos no Japão, Zico assumiu o Fenerbahçe, da Turquia. Treinou ainda o Bunyodkor (Usbequistão), o CSKA Moscou (Rússia) o Olypiakos (Grécia). Suas principais conquistas como treinador foram o Campeonato Turco de 2007, o Usbeque de 2010 e a Copa da Rússia de 20009. Com a seleção japonesa, ganhou a Copa da Ásia de 2004.

No Catar, vai treinar o sexto colocado do último campeonato local, sem ter conseguido vaga para a próxima Liga dos Campeões da Ásia (nesta temporada, a equipe caiu nas quartas de final). Ali, Zico trabalhará com os brasileiros Nenê (ex-PSG) e Afonso Alves. Em fevereiro, deverá voltar ao Brasil para desfilar pela Imperatriz Leopoldinense, escola de samba do Rio que irá homenagear o ex-jogador.