Futebol Internacional

CAMPEONATO ESPANHOL

Liga Espanhola reduz teto salarial do Barcelona e eleva do Real Madrid

Além da equipe da capital, Celta, Granada e Huesca viram o seu limite subir

postado em 02/03/2021 16:32 / atualizado em 02/03/2021 17:26

(Foto: AFP / Josep LAGO)
A LaLiga, entidade que organiza o Campeonato Espanhol, revisou o limite de gastos dos clubes com seus jogadores, reduzindo o teto do Barcelona e elevando o do Real Madrid, de acordo com dados publicados nesta terça-feira.

As equipes da primeira divisão tinham um teto salarial de 2,333 bilhões de euros (2,814 bilhões de dólares) no início da temporada, que após a nova revisão foi reduzido para 2,224 bilhões de euros (2,682 bilhões de dólares).

Na segunda divisão, o teto praticamente não mudou, passando de 237,5 milhões de euros (286,7 milhões de dólares) para 237,1 milhões de euros (286,2 milhões de dólares).

“Nosso limite caiu 22%”, disse o diretor-geral corporativo da LaLiga, José Guerra, esta terça-feira durante uma cerimônia de apresentação desta atualização sobre os tetos salariais dos clubes da LaLiga.

Guerra justificou esta revisão principalmente pela falta de público nos estádios, uma vez que os clubes tinham feito os seus orçamentos no início da temporada, contando com a possibilidade do retorno de parte dos espectadores em janeiro.

"Esperávamos que em janeiro ou fevereiro pudesse ter público, mas não vamos conseguir ter um público significativo ao longo da temporada", disse Guerra.

Após a revisão, apenas Real Madrid, Celta, Granada e Huesca viram o seu limite subir, enquanto o do Barcelona caiu.

A equipe da capital espanhola passa de um limite de 468,5 milhões de euros (565,5 milhões de dólares) para 473,3 milhões de euros (571,3 milhões de dólares).

O Real Madrid conseguiu aumentar o seu limite graças aos lucros com transferências e aos resultados positivos das temporadas anteriores que compensaram o dinheiro perdido pelo clube com a venda de ingressos.

O Barcelona, por outro lado, viu seu teto salarial reduzido de 382,7 milhões de euros (461,9 milhões de dólares) para 347 milhões (418,9 milhões de dólares).

Na temporada passada, a equipe catalã, que atravessa fortes tensões econômicas, gastou 391,6 milhões de euros (472,8 milhões de dólares) com os salários da equipe principal, de acordo com o orçamento da temporada 2019/2020.

O teto salarial, calculado com base em diversas variáveis, é um indicador utilizado pela LaLiga para controlar as diferenças econômicas entre os 42 clubes da primeira e segunda divisões.

Tags: barcelona realmadrid ligadoscampeoes espanholfut