Futebol Nacional

"Não é hora de poupar ninguém"

Depois da terceira derrota seguida sofrida pelo Atlético no Brasileiro, Diego Tardelli desabafa e manda um recado direto ao técnico Cuca

postado em 05/08/2013 08:34 / atualizado em 05/08/2013 08:37

Monique Renne / CB / DA PRESS
O Atlético parece não ter acordado do sonho da conquista da Copa Libertadores. Em três falhas defensivas, nesse domingo, no Mané Garrincha, em Brasília, o campeão da América permitiu a vitória de goleada do Flamengo (3 a 0) e, pior, assumiu o lugar do rubro-negro na zona de rebaixamento, lugar que não traz boas lembranças ao torcedor atleticano.

Um dos mais lúcidos na partida, o atacante Diego Tardelli fez um desabafo ao sair de campo depois de ser sobrecarregado com a ausência de Ronaldinho Gaúcho. O atacante foi responsável pela criação das jogadas ofensivas, especialmente no primeiro tempo, e ainda teve de se apresentar na frente para tentar resolver. “Não é hora de poupar ninguém, todo mundo tem de jogar.”

Tardelli parece ter dado um recado direto ao técnico Cuca, referindo-se, justamente, à ausência do camisa 10. O craque não foi a Brasília por opção do comandante, assim como também não enfrentou Cruzeiro e Atlético-PR, nas duas partidas anteriores do Galo. Em ambas o alvinegro saiu de campo derrotado. Segundo o treinador, Ronaldo necessitava de um trabalho de recuperação física. O comandante descartou qualquer polêmica com Tardelli. Ele lembrou que também não podia contar com Guilherme, contundido, e preferiu se ater ao confronto.

Foi a terceira derrota seguida do Galo em 10 dias e a segunda por goleada – perdeu o clássico para o maior rival por 4 a 0 logo depois da conquista da Libertadores. “É uma situação que não é normal, está passando da hora de mudar, mas a perda de jogadores pontuais prejudica muito”, justificou o técnico, que também não contou com o atacante Jô, com o tornozelo contundido, e o também atacante Bernard, liberado para negociar sua transferência para o Shakhtar Donetsk.

O goleiro Victor admitiu que o time ainda sente os reflexos da campanha na Libertadores. Para ele, integrar a zona de rebaixamento é incômodo, mas não é momento para desespero. “É difícil retomar o ritmo. A gente ainda está sentindo um pouco o efeito da Libertadores, mas temos de nos mobilizar o mais rápido possível. Qualidade para isso nós temos. Temos qualidade e condições para sair desta situação.”

Para o volante Pierre, o time inteiro precisa assumir uma postura diferente para retomar as rédeas no Brasileiro. “É hora de fazermos uma auto-análise e ver o que podemos melhorar para sair desta situação o mais rápido possível. Já vivi isto em 2011 e sei o quanto é ruim. Temos de nos mobilizar para somar três pontos no próximo jogo.”

EXPECTATIVAS
O Galo retornou no domingo para Belo Horizonte e vai iniciar nesta tarde os preparativos para o confronto com o líder do Brasileiro, o Botafogo, quarta-feira, às 21h50, no Independência, pela 12ª rodada. Cuca afirmou, antes mesmo de embarcar para a capital federal, que Ronaldinho vai enfrentar o time carioca. Ele também espera poder contar com Jô, que sofreu uma pancada no tornozelo direito diante do Atlético-PR. Até porque, Alecsandro está suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo ontem. Também há expectativa sobre a situação do volante Leandro Donizete, que se recupera de estiramento na coxa direita.