Futebol Nacional

MERCADO

Em BH, Bernard fala sobre adaptação à Ucrânia e revela conselho de Felipão

Meia-atacante desembarcou na capital mineira após assinar com o Shakhtar Donetsk

postado em 09/08/2013 09:43 / atualizado em 09/08/2013 10:08

Thiago de Castro / Superesportes
Bernard desembarcou na manhã desta sexta-feira no Aeroporto Internacional de Confins, após assinar contrato de cinco anos com o Shakhtar Donetsk. O meia-atacante gostou do que viu na Ucrânia, crê em uma adaptação facilitada e ainda revelou uma conversa que teve com o técnico da Seleção Brasileira, Felipão.

“A viagem é um pouco longe e cansativa, mas foi tranquila. Fui para ver estrutura, o estádio, a cidade. É muito boa, tem muitos restaurantes brasileiros. Podemos dizer que a adaptação vai ser boa. Assinei contrato. Meu intuito era de visita. Mas conversei, vi a estrutura, vi tudo, foi uma coisa convincente. O carinho que passaram quando eu cheguei, como me trataram. Foram fatores que me fizeram escolher o Shakhtar. Já olhei a casa, tudo. A casa é muito boa, grande, vai dar para receber a família, os amigos. Tendo eles por perto, a adaptação fica mais fácil”, disse o jogador.

Morar com a família e amigos será importante para Bernard. “Vou levar meus pais, primos e amigos. Tenho 20 anos, gosto de aproveitar o tempo que tenho com os amigos, ir ao shopping, conversar, estar perto. Isso é mais fácil pra mim”.

Bernard é o 11º brasileiro no elenco do Shakhtar. Ele teve contato com alguns na sua visita, nesta semana. “Tive contato com Douglas Costa, Fernando, Alex Teixeira. Foram caras que me tranqüilizaram. Não tinha o que falar. O que eu estava vendo era indiscutível, em termos de estrutura. E tendo essa legião de brasileiros, fica mais fácil para me adaptar”.

Seleção Brasileira

O meia-atacante espera se dar bem no Shakhtar principalmente para continuar na Seleção Brasileira e disputar a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, realizando um grande sonho. Bernard pediu um conselho a Felipão antes de assinar com o clube ucraniano.

“O que eu conversei com ele foi tranquilo. Falou para eu escutar meu coração, ouvir minha família. Eu fui pedir o conselho dele. Qualquer opinião dele, se tratando de Seleção Brasileira, pra mim é importante. Ele falou para escutar o coração, ver o que acho de melhor. Foi um cara que ajudou na minha escolha”, explicou.

Bloqueio judicial

Bernard foi vendido por R$ 77 milhões. A Justiça Federal determinou, em primeira instância, o bloqueio de R$ 40 milhões referente a dívidas. O jogador comentou o assunto no aeroporto.

“Fico um pouquinho triste. Com uma venda dessa, o clube ia lucrar muito, poder contratar outros bons jogadores, continuar a história de títulos que merece. Mas vou continuar acompanhando e torcendo sempre pelo Atlético”.