Futebol Nacional

BERNARD

Lágrimas na despedida

Bernard vai à Cidade do Galo pela última vez antes de partir em definitivo para a Ucrânia. Emocionado, ele demonstra otimismo com o futuro e gratidão com o clube

postado em 10/08/2013 09:08 / atualizado em 10/08/2013 09:17

Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press


O tempo no Brasil é curto para rever os amigos, preparar as malas, curtir os últimos momentos com a família e retornar à Europa. E, mesmo que o Shakhtar Donetsk ainda não seja a melhor vitrine do futebol mundial, o atacante Bernard planeja ter ascensão na carreira em breve. Negociado por R$ 76 milhões com o clube ucraniano, ele esteve na Cidade do Galo ontem à tarde pela última vez antes de se apresentar oficialmente à nova equipe. Segundo o jogador, não foi um adeus definitivo, e sim um até breve.

Acompanhado do pai, Délio Duarte, e de dois amigos, Bernard se despediu de funcionários do departamento médico e da comissão técnica. Por instantes, ficou conversando reservadamente com o preparador físico Luís Otávio Kalil. Embarcará de volta para Donetsk e, na terça-feira, seguirá para a Basileia, onde a Seleção Brasileira encara a Suíça em amistoso.

Bernard assinou contrato de cinco anos com o Shakhtar e receberá cerca de R$ 1,1 milhão por mês, além de uma mansão, motorista particular e um tradutor. Emocionado, o prata da casa atleticano chorou ao reconhecer o apoio dos companheiros e da torcida nos momentos de dificuldades, como no dia em que o Atlético foi goleado pelo Cruzeiro por 6 a 1, na Arena do Jacaré, em dezembro de 2011. E disse que espera voltar ao Galo: “Vou esperar o momento para voltar um dia. Vou sentir falta de tudo, porque o Brasil é um país maravilhoso. Construí uma história num clube dentro da minha própria cidade. Vou levar as boas lembranças, mas a história não termina aqui”.

Bernard deixa o Atlético com três títulos no currículo, sendo um deles o da Copa Libertadores, conquista que havia prometido à torcida: “Vou tentar de alguma maneira acompanhar o Galo de longe. Acredito que vários torcedores estarão me acompanhando, por tudo o que fiz pelo Atlético. Queria presentear a torcida e consegui. Portanto, me sinto realizado por tudo”. Ele também foi campeão mineiro e da Copa das Confederações, além de ter integrado a Seleção Brasileira que derrotou a Argentina no Superclássico das Américas de 2011.

RESPONSABILIDADE O presidente Alexandre Kalil e o técnico Cuca deixaram nas mãos de Bernard a decisão de aceitar ou não a proposta do Shakhtar. O atleta ouviu conselho de amigos e parentes e até falou por telefone com o treinador da Seleção, Luiz Felipe Scolari. Um dos receios do jogador em ir para o Leste europeu era ser esquecido pelo técnico. No entanto, Felipão o tranquilizou. “Ele disse que era para seguir meu coração. É um momento de decisão e qualquer conselho é bem-vindo. Ele me ajudou muito na escolha, porque fiquei mais calmo e a pressão diminuiu um pouco. As dificuldades são enormes, como idioma, alimentação e o próprio estilo de futebol, mas tenho de vencê-las.”

Bernard começou a jogar no Comercial, clube amador do Barreiro, e chegou a ser dispensado duas vezes do Atlético antes de ser reintegrado em definitivo em 2011. Em 2010, foi emprestado ao Democrata-SL para a Terceira Divisão do Estadual, da qual foi artilheiro com 16 gols em 14 jogos. No ano seguinte, a diretoria alvinegra recusou proposta por ele de R$ 14 milhões, feita pelo Al-Ahli (Catar). Foi Cuca quem o efetivou como titular, mas a primeira chance no profissional viera pouco antes, com Dorival Júnior, embora escalando-o como lateral-direito.

O atacante admite que não esperava ascensão tão rápida na carreira: “No início, eu queria somente jogar futebol. Não tinha noção da grandeza que me tornaria dentro do Atlético, do que aconteceria. A partir do momento que as coisas ficaram sérias, comecei a ver a responsabilidade e o que poderia alcançar. Foi um começo que eu não esperava. Hoje eu consegui realizar meu sonho”.

ATLETICANA
Promoção

Gustavo Melo, Gustavo Dulce, Fernando Filho e Anna Alice foram os vencedores da promoção das camisas “Aqui é Galo”, em sorteio feito pelo Facebook do Superesportes. O prêmio deve ser retirado pelos ganhadores (ou representantes legais) na segunda e terça-feira, na sede do jornal Estado de Minas: Avenida Getúlio Vargas, 291, no Bairro Funcionários.

Tags: entrevista despedida atlético choro lágrimas bernard Cidade do Galo