Futebol Nacional

Série C

A matemática da classificação tricolor

Para conseguir chegar à fase de mata-mata, Santa Cruz precisa fazer 37 pontos. Vencer fora de casa é fundamental

postado em 16/08/2013 09:38

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
O Santa Cruz embarcou na tarde de ontem para o Mato Grosso, onde enfrenta o Luverdense, no domingo, com um algo a mais na bagagem. Além de chuteiras e uniformes, a calculadora foi junto. É hora de os tricolores começarem a fazer as contas para a classificação à próxima fase.

Terminado o “primeiro turno”, onde todos os times do grupo A estão com o mesmo número de jogos (10), o Santa Cruz, terceiro colocado na tabela, aparece com 68,7% de chances de chegar entre os quatro primeiros. Os dados são do site Chance de Gol, especializado em estatísticas no futebol.

Ainda segundo o site, 40 é o número de pontos necessários para garantir os 100% de classificação. Com 37, a chance é muito grande: entre 95% e 97%. No caso dos pernambucanos, que possuem 17, seria necessário mais 20 para garantir a vaga sem depender de outros resultados.

Sob essa ótica, é certo que o Santa Cruz precisa de pontos fora de casa. Dos dez jogos que restam na primeira fase, seis serão longe do Recife. Vencendo todos no Arruda, o time somará mais 16 e chegará aos 33. Os sete que faltam terão que vir da das partidas como visitante.

Luciano Sorriso é um dos jogadores que já faz seus cálculos. Porém, nas contas do volante, a classificação está mais perto. “Eu penso que com 28 ou 29, dá para entrar em quarto lugar. Mas não podemos pensar só nisso. A meta é buscar essa pontuação jogo após jogo, pois o caminho é longo. Vamos contar ponto a ponto”, afirma.

Já o treinador Sandro Barbosa revelou que suas contas começaram desde o primeiro dia como treinador do Santa Cruz, falando em vencer todas as partidas no Arruda. Na calculadora do comandante tricolor, a equação é mais simples. “Eu imagino que com mais cinco vitórias a gente garanta a classificação, mas pode ser menos, ou pode ser mais. Só sei que temos que buscar pontos na casa dos adversários”, diz.

No returno, o time tricolor vai encarar, longe do Recife, três times que estão na zona de rebaixamento. Mas o que pode ser visto como uma oportunidade de ouro para o Santa, finalmente, vencer como visitante, não ilude Sandro. “Cada jogo é um jogo e cada situação é diferente. Pode ser que não seja fácil encarar esses times, do mesmo jeito que os jogos contra as equipes do G4 possam se tornar fáceis. Depende de como você entrar em campo e de como o adversário vai estar no dia”, adverte.