Futebol Nacional

Tomara, Martelotte

Martelotte acredita que Sport não vai mais oscilar em campo durante partida

O treinador rubro-negro vai comandar a equipe nesta terça-feira em um jogo-treino contra o América, no CT do Leão

postado em 02/07/2013 08:33 / atualizado em 02/07/2013 08:38

Brenno Costa /Diario de Pernambuco

Brenno Costa/DP/D.A Press
Desde que o técnico Marcelo Martelotte assumiu o comando do Sport, a equipe rubro-negra expôs uma característica preocupante: o time oscilou demais. Geralmente, precisou levar um gol para correr contra o prejuízo. Muito vezes, era em vão. Mas, após 11 dias de intertemporada, o treinador já considera o grupo maduro para deixar esse tipo de pesadelo no passado. O dia para começar a mostrar que ele está certo já está marcado. No próximo sábado, a partir das 16h20, o Leão encara o Joinville, em Santa Catarina, no retorno da Série B.

“O mais importante é ter equilíbrio. Tivemos bons momentos em alguns jogos, mas oscilamos em outros momentos. Às vezes, oscilamos dentro do mesmo jogo. Espero que já sejamos uma equipe mais equilibrada e consistente para irmos em busca dos resultados que precisamos”, disse Martelotte, que comandou o Sport em cinco jogos no Campeonato Brasileiro.

Em dois deles, a oscilação da equipe foi mais latente. Primeiro, no duelo com o Figueirense, fora de casa. O Sport tomou dois gols e só depois da volta do intervalo conseguiu responder. Impôs mais velocidade no jogo e conseguiu o empate. No fim, contudo, acabou penalizado com um gol de Rafael Costa e saiu derrotado por 3 a 2. Na partida seguinte, novo sinal de desequilíbrio. Após fazer um péssimo primeiro tempo com o Guarantiguetá, no interior de São Paulo, a equipe virou o placar e marcou quatro gols.

Uma amostra da evolução da equipe já pode ser analisada, guardadas as devidas proporções, a partir das 15h de hoje. O time tem um jogo-treino marcado com o América, no centro de treinamento do clube. Na movimentação, inclusive, Martelotte pode confirmar a tendência de um time com novidades na defesa.

Em um trabalho tático realizado ontem, o técnico escalou o zagueiro Pereira e o lateral direito Patric em uma movimentação centrada na marcação do time. Os dois, contudo, ainda estão sem a devida regularização. Com exceção do ataque, em que Roger, Felipe Azevedo e Marcos Aurélio brigam por duas vagas, a estrutura da equipe se manteve.