Futebol Nacional

Professor

Marcelo Martelotte vê oscilação do Sport como normal e sai em defesa de Magrão

Para o técnico, não há como time manter mesmo nível durante 90 minutos. Sobre camisa 1, ele definiu. "Goleiro, quando tem estrela, falha quando o time ganha"

postado em 06/08/2013 22:32 / atualizado em 06/08/2013 22:57

Alexandre Barbosa /Diario de Pernambuco

Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Marcelo Martelotte tirou um peso das costas com a vitória do Sport por 4 a 2 sobre o ASA-AL, nesta terça-feira, em Arapiraca. Mas, assim como a torcida, ele sofreu com a instabilidade do time dentro da partida. Apesar disso, o técnico considera como normal a oscilação da equipe durante os 90 minutos, ainda mais por estar atuando fora de casa. Ele ainda saiu em defesa de Magrão, que falhou nos dois gols adversários.

“Oscilação é normal, ainda mais quando joga na casa do adversário. Você achar que vai dominar o outro time durante o jogo inteiro é uma utopia. Lógico que é possível controlar melhor esses momentos. É a hora de segurar a bola, esfriar o adversário, como fizemos no segundo tempo”, ressaltou Martelotte, que teve mais elogios a fazer do que críticas. “É importante lembrar que a ausência do nosso ataque vinha sendo criticada e hoje voltamos a fazer os gols”.

Numa análise da partida, Martelotte gostou mais da equipe no segundo tempo e valorizou o poder de decisão do setor ofensivo. "Voltamos para o segundo tempo melhor posicionados. Demos uma bobeira, saímos atrás, mas em 15 minutos, com a qualidade do nosso ataque, viramos", avaliou o técnico, que fez elogios à organização e paciência da equipe, mesmo atrás do placar. "O importante é que nos momentos mais difíceis a gente não se desorganizou e aí, com qualidade, revertemos o placar".

Na defesa de Magrão, Martelotte, que já foi goleiro, exaltou a estrela do camisa 1 rubro-negro, que não está habituado a falhas. "É do jogo. O primeiro gol eu não vi direito e preciso analisar melhor. Foi um chute muito forte e essa bola varia demais. No segundo, ele deu um rebote pro lado do campo e o adversário chegou", disse o treinador. "Goleiro, quando tem estrela, falha quando o time ganha".