Futebol Nacional

SPORT

Técnico do Sport fala sobre busca de equilíbrio e manter espírito competitivo na Série B

Guto Ferreira salientou que a competição neste ano está muito disputada e que detalhes podem fazer diferença

postado em 18/08/2019 16:40 / atualizado em 18/08/2019 16:48

<i>(Foto: Tarciso Augusto/Esp. DP Foto)</i>
Após vitória convincente sobre o Botafogo-SP, adversário direto na briga pelo acesso à Série A, o técnico Guto Ferreira apontou que, apesar do bom jogo, ainda busca o melhor equilíbrio na equipe do Sport. Para o treinador, o time evoluiu, mas ainda tem muito a melhorar e espera contar com a presença da torcida para empurrar os jogadores na briga para estar no G4 da competição. 

“Essa é a busca de equilibrar a equipe. Ter uma defesa consistente, um meio que marca e joga e ter um ataque agressivo que possa fazer gols. Quero agradecer aos torcedores do Sport que vieram e empurraram, e dizer que a resposta foi dada pelos jogadores que empolgaram. A torcida, ela sabe o que quer. Se ela vê o que quer, acaba vindo junto e foi isso que aconteceu.”  

O técnico ainda valorizou a competitividade da equipe, algo que atribuiu ao espírito de Série B, que foi mostrado ao longo de toda a partida contra a Pantera. Guto ainda salientou que o campeonato este ano está mais equilibrado do que em anos anteriores e que o padrão deve ser mantido para que o time se mantenha na disputa.

“A competição não é fácil. Este ano, a competição está diferente. Muito mais equilibrada, muito mais disputada nos detalhes e nós precisamos entrar na competição. O espírito é esse, da Série B. As formações podem variar um pouco, mas o espírito de ter que defender muito, ser extremamente competitivo a cada lance. A competitividade é muito alta e a disputa por cada centímetro do campo é muito alta. Ninguém está preocupado em dar um passe de efeito e fazer uma jogada mais bonita. Está todo mundo interessado em romper, atropelar e colocar a bola para dentro.”

O time

Por fim, Guto Ferreira disse que pretende manter a base do time, mas ainda é possível fazer o que chamou de "ajustes" na equipe titular. "Vamos ver, a cada jogo é uma história. Vamos analisar o comportamento do adversário, o que tem de bom, e vamos ver o que temos de bom, para ver se encaixa com o adversário, ou se precisamos fazer algum tipo de ajuste".