Futebol Nacional

Trabalho

Mancini permanece no comando do Náutico após longa reunião

Segundo presidente timbu, a saída do técnico não foi sequer cogitada

postado em 01/04/2013 21:49 / atualizado em 01/04/2013 21:56

Cassio Zirpoli /Diario de Pernambuco

Teresa Maia/DP/D.A Press
Uma longa reunião de quase três horas, na noite desta segunda-feira, definiu a diretriz alvirrubra para o restante do Campeonato Pernambucano. Durante todo dia foi especulada a saída do técnico Vágner Mancini, após a segunda derrota em um clássico estadual, mas às 21h, quando a reunião no gabinete da presidência foi encerrada, a direção timbu confirmou a permanência do técnico na campanha que busca encerrar um jejum de títulos estaduais em vigor desde 2004. Mais. De acordo com o presidente do clube, Paulo Wanderley, a “saída sequer foi cogitada” e estava dentro do planejamento.

“Foi uma reunião normal, semanal. É claro que Mancini não participa todas as vezes, mas eventualmente ele é convocado. E desta vez já estava programada a vinda dele aqui, antes do clássico. É rotineiro”, afirmou o mandatário timbu ao Superesportes. Porém, ele reconheceu a cobrança sobre o treinador, cujo trabalho completou 60 dias. “Sou o presidente e como em qualquer empresa o funcionário é chamado, para ver como está a situação e o que pode ser feito para ajudar”, salientou Wanderley, que esteve acompanhado de sua cúpula no encontro. Mancini, por sua vez, marcou presença com o assistente-técnico Sylvinho.

Informações de bastidores apontam que Mancini teria entregue o cargo, o que foi negado pela direção. O treinador teria ficado chateado com os xingamentos sofridos pela esposa nos Aflitos após o Clássico das Emoções, no domingo. No mesmo dia, trocou farpas, de forma indireta - via rádio e twitter -, com o ex-presidente André Campos, campeão em 2001. Nesta segunda, o ex-dirigente, uma das lideranças no clube, telefonou para Paulo Wanderley para esclarecer o episódio, encerrando qualquer princípio de rusga.

A contestação sobre o trabalho de Mancini vem desde sua chegada, carregada pelo trabalho no Sport no Brasileirão de 2012, quando o Leão fez um péssimo primeiro turno, culminando no descenso em dezembro. Sob seu comando, porém, o Timbu até empolgou ofensivamente no Estadual desta temporada, com Elton e Rogério marcando uma enxurrada de gols. Nos grandes testes, a sua avaliação em Rosa e Silva foi posta em xeque. Na Ilha do Retiro contra o Sport e nos Aflitos diante do Santa Cruz, o mesmo contexto. Falta de combate ofensivo, meio-campo sem a mesma pegada de outras jornadas, zaga batendo cabeça e improvisações fora de hora, como Elicarlos na lateral-direita. Resumo: duas derrotas.

A duas rodadas do fim do segundo turno e com a vaga assegurada na semifinal, o Náutico de Mancini agora enfrentará Ypiranga (07/04, Aflitos) e Serra Talhada (14/04, Sertão) em busca da primeira colocação do Estadual. Hoje, ocupa a vice-liderança com dezoito pontos, um a menos que o algoz Santa. Chance para retomar a confiança, até o próximo clássico.