Futebol Nacional

Contratação

Novo reforço bom de papo no Náutico

Novo goleiro do Náutico, Elinton Andrade estava há sete meses sem jogar

postado em 14/05/2013 07:16 / atualizado em 14/05/2013 14:31

Yuri de Lira /Diario de Pernambuco

Yuri de Lira/DP/D. A. Press
Se dependesse da eloquência e da capacidade de contar histórias, Elinton Andrade seria, de antemão, o titular do gol alvirrubro. Contratado para disputar a camisa 1 com Felipe e Gideão, a coletiva do novo reforço do clube durou cerca de trinta minutos, ontem. Ele tem 34 anos. A sua alcunha de “boleiro”, no entanto, é nova. Antes chamado de Elinton, quando fez a carreira no futebol do Rio de Janeiro, adotou o seu sobrenome na época que jogou na Romênia. “A primeira coisa que tenho a dizer a vocês é que esse Elinton ficou para trás”, disse logo quando entrou na sala de entrevistas do CT Wilson Campos.

Parado desde outubro do ano passado, o arqueiro bom de papo disse que não faltará vontade para jogar a Série A do Brasileiro, a Sul-Americana e também para tirar o Timbu do jejum de títulos estaduais. Ex-terceiro goleiro do Olympique de Marselha, Andrade disse que a falta de ritmo não será problema. “Estou sem jogar há muito tempo, mas não parei de treinar um dia sequer. Estou bem fisicamente”, garantiu.

O atleta disse que pensou muito em retornar ao Brasil depois de oito anos no Velho Continente. “Foi complicado eu voltar ao país jogando na Europa. Mas quero estar perto do meu filho, que agora só fala em Náutico. Minha vida é de superação. Tenho uma tatuagem nas costas que fala da fênix. Vocês devem saber que a fênix ressurge das cinzas, não se deixa abater. Assim sou eu”, disse. “Agora só penso no Náutico, na Sul-Americana e nos dez anos que este clube tão gigante está sem título estadual”, completou.

Quando jogava no Rio de Janeiro, Andrade era visto frequentemente participando de rodas de futevôlei nas praias cariocas com o ex-atacante Romário, que chegou a indicá-lo para jogar no Vasco da Gama e no Fluminense. Era criticado por parte da imprensa. Perguntado se iria fazer o mesmo no Recife, foi enfático: “Eu só nasci no Rio Grande do Sul, mas fui para o Rio de Janeiro cedo. Sou carioca. Talvez por essa proximidade com a praia, fizeram essa associação. Jogo futevôlei nas férias, mas esqueçam esse vínculo. O Andrade é futebol desde 1994”, sentenciou.

Com 1,90 metro, Elinton Andrade foi revelado no Centro de Futebol do Zico, do Rio de Janeiro, em 1999, e passou ainda por clubes como Flamengo, Fluminense, Vasco da Gama, Bangu e Duque de Caxias. Jogou também no Rapid Bucaresti, da Romênia – entre 2006 e 2009. Chega ao Náutico com contrato até o final deste ano.

As frases

"Eu fazia supino com a mala e subia montanha antes de tirar meu passaporte na Europa"

"Aonde eu chego, sou conhecido como o amigo de Romário"

"No Olympique, fizeram uma despedida para mim com uma bandeira com a minha foto"

"Ainda vou escrever um livro"