Futebol Nacional

Recordação

O pai dele é ídolo do Sporting

Géo, como era chamado Geraldo da Rocha Carvalho, tem seu nome associado à história do Sport e Sporting, embora tenha começado na base do Náutico.

postado em 22/05/2013 08:42 / atualizado em 22/05/2013 08:49

Paulo Paiva/DP/D.A Press
Geraldo da Rocha Carvalho, mais conhecido no mundo do futebol como Géo, tem seu nome associado à história do Sport e do Sporting. O atacante Géo começou a dar seus primeiros chutes em uma bola na base do Náutico, adversário do Sporting na noite de hoje. Mas foi no rival Sport que Géo realmente se destacou, onde conquistou o bicampeonato pernambucano em 1955 e 1956, fazendo parte de uma das maiores linhas de frente do rubro-negro. Do Leão pernambucano, rumou para o Palmeiras, antes de atravessar o Atlântico e partir para o Sporting, em 1960. À serviço do Leão lusitano, o atacante atuou quatro temporadas, tendo conquistado um campeonato português, uma Copa de Portugal e o maior orgulho de sua história, a Recopa Europeia de 1963/64. Quem se lembra dos feitos de Géo é o seu filho, Luiz Geraldo, dentista que exerce sua profissão no Recife.

“O meu pai sempre guardou com carinho sua passagem pelo Sporting. Para ele, a época em que conquistou a Recopa sempre foi a maior lembrança de todas. Em especial o jogo contra o Manchester United, em que ele marcou o terceiro gol da goleada de 5 a 0”, detalhou Luiz.

Quando tinha apenas seis anos de idade, Luiz viu seu pai ser transferido para o Racing White, da Bélgica. Mesmo tendo saído de Portugal tão jovem, o pequeno Luiz conservou um espaço especial para o Sporting em seu coração. “Foi através do meu pai que passei a gostar do Sporting e de futebol em modo geral”, garantiu. Até hoje ele tenta acompanhar os Leões. “Procuro ver os resultados dos jogos pela internet.”

Ansiedade


Não só Luiz Geraldo está ansioso pela chegada do Sporting. Os amigos Pedro Tego e Carlos Aldeias, engenheiros que vivem há cerca de um ano e meio na capital pernambucana, aguardam com enorme expectativa o jogo inaugural da Arena Pernambuco. “Quando o amistoso foi confirmado fiz uma festa enorme, liguei para os meus pais e amigos, eufórico”, comentou Pedro.