Futebol Nacional

Aflitos

O dilema de Elton no Náutico

Atacante alvirrubro tem proposta sedutora do mundo árabe, mas demonstra desejo em ficar no Timbu para a Série A

postado em 23/05/2013 13:11 / atualizado em 23/05/2013 14:38

Daniel Leal /Diario de Pernambuco

Paulo paiva/DP/D.A Press
Principal atacante do elenco alvirrubro e artilheiro do Campeonato Pernambucano com 17 gols, Elton se colocou nitidamente "entre a cruz e a espada". Depois de entrar para a história alvirrubra como o primeiro atleta da equipe a marcar um gol na novíssima Arena Pernambuco, o ofensivo foi para a sala de entrevista e acabou questionado sobre o seu futuro no clube. Demonstrou vontade de ficar, apesar da proposta sedutora do futebol árabe.

"Sempre deixei claro que estou com a cabeça focada no Náutico e ,por enquanto, vou ficar e espero ficar muito tempo aqui. Se pintar alguma coisa, só será depois de cinco jogos (quando abre a janela internacional). Estou com o pensamento focado no início do Brasileiro, onde temos jogos muito importantes e temos que fazer o maior números de pontos possíveis", afirmou o atacante.

Apesar de negar a proposta para deixar os Aflitos, a própria diretoria alvirrubra já admitiu que a possibilidade de Elton deixar o clube é grande. O jogador relutou, mas acabou deixando escapar alguma coisa. "Quando chegar em definitivo, todos vocês vão saber, até porque a janela não abriu ainda. Mas vamos focar nos cinco primeiros jogos para conseguir o máximo de pontos possíveis", repetiu.

"Jogador tem que pensar também na sua vida, já que a carreira é muito curta. Também temos que pensar no lado financeiro, porém sem deixar isso atrapalhar. Afinal, estamos em um grupo e não podemos deixar influenciar. Minha cabeça está voltada para o Brasileiro", contou.

Na história

Autor do primeiro alvirrubro na Arena Pernambuco, Elton não escondeu a sua alegria. "Realmente, foi uma felicidade grande ter marcado o primeiro gol do Náutico aqui na arena. É um dia histórico não só para mim, mas para o Náutico. A arena ficou muito bonita, os torcedores puderam ver como ficou legal o estádio e agora a gente tem que fazer da arena aquilo que o Náutico fazia dos Aflitos", disse.